A cópia de Assassin’s Creed Odyssey utilizada neste review foi gentilmente cedida pela Nuuvem, a maior loja de jogos digitais para PC da América Latina. Lá você pode encontrar não apenas AC: Odyssey, mas também uma série de outros games, incluindo muitas ofertas bacanas.

O catálogo da loja é enorme, e inclui inclusive jogos ativáveis no Steam e no Uplay. Além disso, comprando seus games na Nuuvem através de nossos links (acima), você ajuda bastante o XboxPlus, nós agradecemos imensamente, e nada muda para você. Dê uma olhada!

Obs: confira todas as análises de Assassin’s Creed Odyssey já publicadas aqui no XboxPlus através dos links abaixo:

É um fato que AC: Odyssey é gigantesco. Gigantesco no que diz respeito a seu mapa, gigantesco no que diz respeito à sua história, gigantesco no que diz respeito à ambientação, e também gigantesco no que diz respeito às melhorias em relação a seus antecessores.

Assassin’s Creed Odyssey

O novo jogo da Ubisoft é um marco na história da empresa, entregando ao jogador um mundo que realmente pede para ser explorado mas que, no entanto, não o obriga a nada. É possível passar um bom tempo apenas participando de missões secundárias, e vale ressaltar que no geral elas são bastante interessantes, além de renderem quase sempre uma boa quantidade de loot e de pontos de experiência.

Passei até por um momento bem interessante em Odyssey, dias atrás, ao me envolver em uma sidequest ainda na ilha de Cefalônia. Durante tal missão, eu deveria lidar com um grupo de sacerdotes no pequeno vilarejo de Kausos, o qual desejava eliminar pessoas doentes, justamente para evitar que a doença em questão, uma espécie de febre, se alastrasse.

Assassin’s Creed Odyssey

A Kassandra foram então oferecidas algumas opções, através dos diálogos introduzidos em Assassin’s Creed Odyssey. Ela poderia deixar que os sacerdotes dessem cabo dos pobres coitados, ou então ela poderia intervir, entrando em combate com os sacerdotes e salvando a população. Optei por esta última linha de ação. Ora, alguns dias após, já longe da ilha, fui alertado de que um grande mal se alastrava por Cefalônia (justamente a tal febre), e por minha causa, por eu não ter deixado que os sacerdotes finalizassem sua “limpeza”.

Este tipo de decisão e de “tapa na cara” é muito comum em jogos que nos permitem lidar com decisões morais, obviamente, mas também é mais uma prova de que a Ubisoft caminhou na direção certa, ao nos brindar com missões paralelas e escolhas (além de consequências) perturbadoras: fiquei um tanto quanto confuso, além de preocupado, pois visando proteger algumas poucas pessoas eu posso ter provocado a morte de muitas mais. No entanto, algumas perguntas vieram à minha mente: como lidar corretamente com tais questões? O bem da maioria vem sempre antes do bem da minoria? Poupar ou não poupar vidas quando lidamos com doenças e com a “vontade dos deuses”? Como lidar com a necessidade de alguns poucos tendo em vista o bem maior? Complicado, não? E muito interessante.

É bastante interessante quando um jogo nos leva a este tipo de questionamento, principalmente porque isto exige do jogador algo mais além do simples apertar de botões. Assassin’s Creed Odyssey e seus elementos de RPG estão me cativando bastante, e vale também a pena ressaltar que ele está recheado de missões paralelas muito interessantes, as quais nos levam a vários outros questionamentos.

Assassin’s Creed Odyssey

Vale lembrar que a história de Odyssey acontece em 431 A.C., ou seja, muito antes da história narrada em Assassin’s Creed Origins (49 A.C.), título que nos mostrou o início da Irmandade dos Assassinos. Em Odyssey, não temos aquele Assassino clássico que estamos acostumados a ver em outros títulos da franquia. Temos, isto sim, mercenários, Misthios espartanos, os quais podem optar por lutar à favor de ambos os lados. Podemos enfrentar atenienses ou espartanos, em fortes, em combates diversos, em batalhas navais, em esconderijos, em arsenais, em cidades e vilarejos espalhados pelo mundo grego do título, e também nas ruas, caso assim desejarmos.

Assassin’s Creed Odyssey

Vale lembrar, porém, que existem recompensas e prejuízos para quase todas as nossas ações dentro do jogo. Caso chamemos muito a atenção, nossa cabeça é colocada à prêmio, e mercenários são então enviados em nosso encalço. Podemos combater tais mercenários (sempre prestando a devida atenção ao nível dos personagens envolvidos), bem como podemos optar por pagar a recompensa ou então eliminar aquele que colocou os mercenários atrás de nós.

Existe inclusive uma tela onde podemos observar nossa evolução como mercenários, bem como visualizar detalhes e estatísticas a respeito dos mais diversos mercenários espalhados pelo mundo de Odyssey, incluindo suas histórias pessoais. É uma camada extra de complexidade e diversão que a Ubisoft introduziu no título, e que começou a ser desenhada em 2017, ali em Assassin’s Creed Origins.

Assassin’s Creed Odyssey

Também temos telas específicas para os cultistas, membros do Culto do Cosmo, onde podemos observar uma verdadeira árvore com diversas ramificações. Podemos aí, após a obtenção das necessárias pistas, revelar suas identidades e então caçá-los, a fim de obter fragmentos dos Precursores e também armas, equipamentos e Dracmas.

Assassin’s Creed Odyssey também conta com uma novidade bastante interessante. Trata-se das Batalhas de Confronto. O jogador pode, paulatinamente, ir reduzindo o poder de cada nação, através da eliminação de seus líderes, através do ataque a fortes diversos, através da destruição de suprimentos e também através do saque do tesouro nacional.

Concluídos estes objetivos, as Batalhas de Confronto são então liberadas. Trata-se de um verdadeiro campo de batalha em larga escala, com centenas de soldados. Trata-se também, na verdade, de algo nunca visto na série.

Assassin’s Creed Odyssey

São atenienses lutando contra espartanos, e podemos, dependendo do caso, lutar de um ou de outro lado. Durante tais batalhas, sempre intensas, vamos eliminando inimigos pouco a pouco e também eliminando os capitães adversários. Caso estejamos do lado vencedor, ganhamos uma ótima recompensa, a qual se resume a armas, equipamentos, XP, joias, material para crafting, etc. É muito bacana, e terminado o grande conflito, o lado perdedor é então obrigado a se render ao vencedor, passando a atuar sob seu domínio.

Assassin’s Creed Odyssey

Tais batalhas são sempre muito movimentadas, o clangor das armas é como música para os ouvidos dos jogadores, e os inimigos chegam de todos os lados, lembrando bastante aquilo que vimos no início do game, enquanto na pele de Leônidas. Devemos, aí, fazer uso de nossas habilidades especiais com grande maestria, incluindo o fabuloso chute espartano, capaz de enviar inimigos a vários metros de distância e abrir espaço para contra-ataques fabulosos.

Com tantos elogios ao game, não posso também deixar de destacar alguns defeitos, ou problemas, que nele encontrei. Os já famosos “personagens flutuantes” também aqui marcam presença. Ao aceitar um contrato para eliminar um mercenário, morri na primeira tentativa.

Ao encarar o contrato novamente, carregando um save anterior, me deparei com o mercenário no mesmo local, porém flutuando e movimentando suas pernas sem parar, como se estivesse correndo em uma esteira. Um detalhe “interessante”: ele estava sem roupas e eu também era incapaz de alcançá-lo. Só fui resolver tal problema recarregando um save de vários minutos atrás. Um probleminha um tanto quanto chato, venhamos e convenhamos.

Assassin’s Creed Odyssey

Também existem missões cujo local de início não é informado corretamente (nem tudo exige o “modo exploração”, a respeito do qual comentei no texto anterior sobre Odyssey). Por exemplo: você pode, em determinada missão, ser levado ao local incorreto. O problema é que o jogo indica, nestes casos, pontos incorretos no mapa, como por exemplo pontos de sincronização. Tais pontos podem estar a centenas de metros do local correto para o início da missão, e até você perceber o erro e localizar o local correto, algum tempo pode já ter se passado, tempo este que foi, digamos, perdido. Desperdiçado.

O grinding também pode representar um problema para alguns jogadores. Mas temos de levar em consideração que estamos lidando com um RPG, gênero no qual isto é até que bastante comum, e se você, além disso, já jogou algum MMORPG em sua vida (menciono isto levando em consideração o tamanho de Odyssey), este “problema” pode até mesmo passar em branco.

Assassin’s Creed Odyssey

Mas não se engane: você deverá batalhar bastante para evoluir armas e armaduras, além de arcos. Você deverá gastar um bom tempo em missões paralelas, a fim de ganhar grandes quantidades de XP para evoluir (acredite: existem sidequests que rendem enormes quantidade de pontos de experiência). Você deverá “perder” tempo aprendendo os macetes do jogo, as melhores formas de abordar esta ou aquela situação, como combater de maneira mais eficiente em espaços abertos ou fechados, como utilizar flechas e armas de curto e longo alcance. Tudo isto para melhor avançar na história, para sofrer menos, para ser capaz de enfrentar os desafios que vão aparecendo pouco a pouco.

Assassin’s Creed Odyssey

Seu navio, o Adrasteia, também não deve ser deixado de lado. Aprimore-o. Invista em tenentes. Recrute membros para sua tripulação. Aprimore seu casco, a capacidade dos arqueiros, dos braseiros, a força de abalroamento. Jamais deixe de olhar para o Adrasteia com cuidado e carinho, pois quando em alto mar, ele será de enorme importância, e é óbvio que algumas missões dele dependem única e exclusivamente.

Enfim, esta é mais uma parte de minha análise de Assassin’s Creed Odyssey, este verdadeiro must have para fãs e não fãs da franquia Assassin’s Creed (acredite, mesmo sem ter jogado nenhum jogo anterior da série, é possível jogar este último sem problemas).

Assassin’s Creed Odyssey

Obs: confira todas as análises de Assassin’s Creed Odyssey já publicadas aqui no XboxPlus através dos links abaixo:

Ficha técnica

Título: Assassin’s Creed Odyssey

Gênero: aventura, ação, mundo aberto, RPG

Desenvolvedora: Ubisoft Quebec

Publisher: Ubisoft

Data de lançamento: 05 de Outubro de 2018

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Versão analisada: PC

A cópia de Assassin’s Creed Odyssey utilizada neste review foi gentilmente cedida pela Nuuvem, a maior loja de jogos digitais para PC da América Latina. Lá você pode encontrar não apenas AC: Odyssey, mas também uma série de outros games, incluindo muitas ofertas bacanas.

O catálogo da loja é enorme, e inclui inclusive jogos ativáveis no Steam e no Uplay. Além disso, comprando seus games na Nuuvem através de nossos links (acima), você ajuda bastante o XboxPlus, nós agradecemos imensamente, e nada muda para você. Dê uma olhada!

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest