Gerbil Physics é um indie game para Xbox 360, lançado em dezembro de 2009 e desenvolvido pela Pencel Games. O game custa apenas 80 Microsoft Points (US$ 1,00), e está disponível para compra no Marketplace, como um Xbox Live Indie Game. Gerbil Physics é uma pérola disponível na Xbox Live, um game que, apesar de curto, é muito divertido e possui um fator replay bem alto.

Gerbil Physics é um physics-based game onde o objetivo é destruir estruturas as mais diversas, construídas com criaturas chamadas Gerbils, as quais na verdade são pequenos roedores. Os pequenos e engraçados roedores ficam dentro de pequenas caixas e chegam a fechar os olhos, de medo, quando uma bomba está prestes a explodir perto deles.

Um game cativante, divertido e desafiador

O game cativa por ser um dos melhores exemplos de games baseados em física que temos na Xbox Live, e por sua proposta muito interessante de demolição através da utilização de bombas, um desintegrador e cordas. Tudo deve ser muito bem planejado, desde o posicionamento das bombas, passando pela utilização das cordas, até a utilização do desintegrador, o qual literalmente (é óbvio 🙂 ) faz com que o Gerbil alvo desapareça.

A utilização dos recursos deve também ser muito bem calculada, pois eles não são infinitos. Em algumas fases existem cordas e bombas para serem coletadas, e em algumas não. Mas mesmo assim, a disponibilidade de “itens para demolição” é sempre pequena, e você tem que se virar com o pouco que tem em mãos.

Para progredir no game e passar de fase, é necessário demolir as estruturas apresentadas de maneira tal que todos os blocos que fazem parte das mesmas caiam e fiquem abaixo de uma linha vermelha constantemente exibida na parte inferior da tela. Em alguns dos 24 níveis de Gerbil Physics, aliás, existem estruturas próximas que não devem ser sequer tocadas. Deixe algum bloco cair sobre elas ou roçá-las, e terá de reiniciar o nível (um sinal de alerta é emitido, inclusive). Nestas ocasiões, é claro, o trabalho fica ainda mais difícil, pois você tem de pensar ao mesmo tempo em demolir o que é preciso e em não causar danos a estas estruturas “intocáveis”.

Controles e utilização dos recursos para demolição

A utilização dos recursos para as implosões é um show à parte. Com o analógico esquerdo do controle de seu Xbox 360 você movimenta uma seta pela tela que permite o posicionamento dos itens e a movimentação do que for necessário (e permitido). O botão “A” planta bombas, o botão “B”, quando posicionado sobre um Gerbil, meio que “amarra” uma corda no mesmo, e você tem então a possibilidade de arrastá-lo ou até mesmo de fazer com que ele flutue, sustentado pela corda através da qual você o mantém preso. E o botão “X” aciona o desintegrador, o qual é muito útil contra alguns blocos feitos de ferro, por exemplo, que vez ou outra aparecem.

As estruturas alvo de nosso instinto demolidor são montadas com os blocos construídos com os pobres Gerbils e também com a utilização de barras de ferro, para ajudar na sustentação e também para permitir a construção de diversos andares. Existem estruturas de diversos tamanhos, e também Gerbils de diversos tamanhos. O cenário do game oferece uma ajuda extra: quando um bloco toca em determinadas plantas, caveiras ou outros “participantes” do game, estes explodem e proporcionam uma impulso extra àquele Gerbil que estava caindo ou se movimentando na horizontal.

O posicionamento das bombas nos lugares certos e a utilização do desintegrador e/ou das cordas nos momentos e locais adequados é a chave para o sucesso no game da Pencel Games. Você pode simplesmente se sentir frustrado ao posicionar uma bomba em um lugar errado, e ver que a explosão não causou efeito nenhum. Mas também pode se impressionar quando posiciona uma bomba em lugares, digamos, “chave”, e então observa tudo desmoronar. Aliás, é possível provocarmos reações em cadeia, e uma estrutura vai derrubando a outra, inteiramente ou em partes. Tudo depende da perícia e do cuidado com os quais você posiciona as cargas explosivas.

A utilização da corda para derrubar as estruturas

Outro item muito interessante é a corda. Posicione o cursor sobre um Gerbil e pressione o botão “B”. A partir daí, ele está preso à tal corda, e você pode arrastá-lo e até fazer com que ele flutue. Mas cuidado: force muito a corda e ela arrebentará. Ao utilizar a corda, um indicador do nível de tensão é exibido, conforme você vai distanciando ou aproximando a corda do bloco ao qual ela se encontra presa, e se este indicador chegar a 100% a corda se arrebenta. Aliás, um característico barulho pode ser ouvido quando utilizamos a corda, o qual também serve de alerta.

A corda é bem útil para, digamos, arrastar um bloco que sustenta uma estrutura, e fazê-la vir abaixo sem a utilização de bombas. Mas, tome cuidado com o tamanho dos blocos: alguns são grandes demais para nossa fraca corda. O desintegrador é, em minha opinião, de extrema utilidade quando nos deparamos com os blocos de ferro, os quais são pesados e resistentes. Com o desintegrador, eles simplesmente somem. Simples assim. 🙂

Um game que demanda estratégia e paciência

Você tem todo o tempo do mundo, em Gerbil Physics. Estratégia e paciencia são necessárias no game. Determinar o local certo para posicionar uma bomba, tentando prever se sua explosão irá realmente surtir o efeito que você deseja sem danificar as estruturas “intocáveis” que porventura se encontrem nas proximidades é difícil, em alguns momentos. A corda é um instrumento útil porém sutil, que deve ser usado com cuidado e com delicadeza, e que muitas vezes pode ajudar a terminar de derrubar aquela pilha que se formou após sucessivas detonações, porém sem que todos os blocos tenham ido para baixo da linha vermelha.

Trilha sonora

A trilha sonora de Gerbil Physics é agradável e muitas vezes calma e relaxante (adorei uma das músicas da trilha sonora do jogo, a qual é única e exclusivamente executada em um piano). Muitas vezes, também, percebemos um grande contraste entre a música e as fases e suas demolições, as quais são o objetivo do game. Aliás, em contato com um dos desenvolvedores, Michael Johns, me foi dito que as vozes dos Gerbils foram dubladas/feitas por uma brasileira, de Minas Gerais. 🙂

Finalizando

Eu recomendo Gerbil Physics a todos aqueles que apreciam um bom puzzle, onde você precisa estudar com cuidado cada movimento (ou explosão). É um game muito divertido, com gráficos agradáveis e fator replay até que alto, pois você pode sempre jogar novamente cada uma das 24 fases, seja em que ordem for, e inventar novas maneiras para colocar as estruturas abaixo.

Em minha opinião, Gerbil Physics vale muito mais do que apenas 1 dólar, pela diversão que ele proporciona e pelo conjunto formado pelos gráficos, trilha sonora e sons super cativantes. É um daqueles games que você vai finalizar e jogar novamente, porque sempre poderá demolir construções de formas diferentes. Em minha opinião, é um game indispensável a qualquer dono de um Xbox 360 que aprecie puzzles e physics-based games.

Ótimo game! 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest