Jagged Alliance: Back in Action é um jogo de estratégia que também oferece ao jogador grandes doses de RPG. Trata-se de um remake de Jagged Alliance 2, título lançado em 1999. Contando com gráficos extremamente modernos e visão em perspectiva isométrica, JABIA é também um game extremamente desafiador. Muito difícil, na verdade. Um jogo de estratégia voltado para quem realmente aprecia se envolver e lidar com inúmeros e complexos detalhes que, juntos, fazem toda a diferença.

A história acontece na ilha fictícia de Arulco, local onde uma ditadora chamada Deidranna assumiu o poder e conta apenas com a fraca resistência de um pequeno grupo de rebeldes. A Rainha Deidranna, entretanto, enfrentará as habilidades táticas do jogador (ou não), o qual assume o papel de um comandante que deverá logo de início contratar um pequeno grupo de mercenários para, pouco a pouco, retomar  Arulco e acabar com o “reinado” da ditadora.

O trabalho não será fácil, entretanto. Jagged Alliance: Back in Action é o título mais recente de uma franquia muito famosa, a qual já possui mais de 17 anos de idade. A ilha de Arulco foi recriada com grande fidelidade, e Back in Action permite que antigos fãs da série reconheçam diversos locais. Todos eles, entretanto, sofreram inúmeros aprimoramentos. O próprio jogo em si é extremamente refinado.

No papel do comandante, o jogador a princípio deve contratar mercenários. Isto deve ser realizado antes do início da campanha, aliás. Existe uma certa quantia de dinheiro à disposição e uma quantidade de personagens com os quais pode-se realizar contato. Cada um deles possui preço e personalidade distintos. Podemos perceber até mesmo diferenças nas vozes de cada um, dependendo de sua nacionalidade. O preço dos mercenários, aliás, não inclui apenas os serviços dos profissionais: ele inclui também o preço dos equipamentos que estes utilizarão. Armas, munição, itens para cura, ferramentas, etc.

Determinados mercenários chegam a recusar o convite para o trabalho, devido a uma série de fatores. A introdução do jogo é um belo convite para a ação. Ela exibe uma vila onde pessoas inocentes são mortas indiscriminadamente pelos homens de Deidranna. Um momento extremamente impactante acontece durante esta introdução, aliás. Alguém, posicionado em uma torre, dispara um tiro em direção aos soldados. A resposta é absurda, mesmo o tal tiro não tendo acertado ninguém: um tanque de guerra se vira lentamente, aponta seu canhão para a torre e dispara.

Trata-se da premissa, digamos, para toda a ação e desafios que se seguem. Uma pequena amostra da tirania de Deidranna. Um longo tutorial ensina aos jogadores toda a complexa mecânica de Jagged Alliance: Back in Action. Todos os comandos, recursos e informações que deverão ser utilizados e consultados durante o gameplay. Este tutorial é indispensável, dada a complexidade do jogo e a enorme quantidade de dados e itens com os quais o jogador deverá se preocupar durante a ação.

Não se engane: JABIA é um título extremamente desafiador. Grande dificuldade já é enfrentada pelo jogador no início da campanha: um aeroporto repleto de soldados inimigos deve ser “limpo” pelos mercenários para que suprimentos e reforços possam chegar à ilha.  Esta primeira missão é extremamente difícil. Toda e qualquer ação deve ser meticulosamente pensada, e elementos como, por exemplo, energia e nível de ruído causado pelos mercenários são extremamente importantes.

A camuflagem também pode representar a diferença entre a vida e a morte. Entre um ataque surpresa bem sucedido ou não. A vegetação também pode servir de esconderijo, e um único mercenário pode chegar sorrateira e silenciosamente até um guarda desprevenido e matá-lo a facadas. A necessidade de pensamento tático é muito alta neste jogo, e deslizes não são perdoados.

As respectivas “recompensas” serão fornecidas ao jogador de acordo com o seu modo de ação. Mercenários correndo fazem mais barulho e podem alertar inimigos mais facilmente. Rastejar pode ser uma boa opção para não ser detectado em muitos momentos. A probabilidade de um tiro acertar o inimigo pode ser conferida antes do disparo, e as chances de acerto aumentam ou diminuem conforme o nível de proximidade, a posição do mercenário (em pé, agachado, no chão, em posição de tiro, correndo), etc.

É fantástico como o sistema de combate Plan & Go torna Jagged Alliance: Back in Action complexo e repleto de possibilidades táticas. Existe uma espécie de timeline onde são exibidas todas as ordens fornecidas aos homens que estão sob o controle do jogador. Digamos que o game é um título de estratégia em tempo real com pausas parciais. Quando o jogador ativa o command mode, toda a ação em tempo real é interrompida.

Este é o momento de planejar o que será realizado em seguida. O command mode pode ser ativado ou desativado a qualquer momento, e ele permite a realização de coisas muito bacanas. Através deste recurso, podemos fornecer diversas ordens diferentes a cada um dos mercenários sob nosso comando. Cada sequência de ordens deve ser fornecida a um mercenário por vez, e tudo é listado na timeline, sendo que o jogador pode eliminar as ordens que bem entender, apagar todas elas ou então combinar as ordens de diversos combatentes, de maneira tal que eles ajam simultaneamente tão logo o modo em tempo real seja ativado.

Aqui vai um exemplo bem simples do que é possível realizarmos através do sistema de combate Plan & Go: é possível ordenar que determinado mercenário corra até determinado local e, ao chegar aí, se agache. Em seguida, ainda no command mode, pode-se ordenar que ele rasteje até uma mureta e, ao chegar aí, fique agachado. A partir daí, podemos ordenar que ele mire em um inimigo próximo e, então, atire. As chances de acerto são exibidas quando miramos no inimigo, e podemos testar várias configurações diferentes no tocante à posição, localização e modo de tiro, a fim de maximizar as chances de sucesso.

Perceba que estas ordens encadeadas podem ser dadas a todos os seus homens, e após o planejamento, eles farão tudo aquilo que você ordenou, na sequência exata que é exibida na timeline de ação. Jagged Alliance: Back in Action permite que o jogador utilize diversos níveis de zoom e observe a ação e/ou qualquer item do cenário do alto ou então de um patamar bem próximo do chão. Infelizmente, entretanto, a ausência de um sistema de inclinação da câmera dificulta muito as coisas, em vários momentos: você pode girá-la à vontade, mas não pode incliná-la.

Sendo assim, é muito frequente encontrarmos pontos inacessíveis à nossa visão, no campo de batalha. Locais que, de repente, deveriam ser melhor estudados principalmente no caso da presença de inimigos nas redondezas. Antes de utilizar o command mode para dar início a um ataque é também muito importante verificar se todos os homens que participarão da ação se encontram com suas armas carregadas e com munição suficiente.

Falhas neste aspecto podem fazer com que um mercenário, obrigado a recarregar sua arma no meio de uma troca de tiros, seja morto rapidamente devido a preciosos segundos perdidos. Talvez apenas mais uma bala disponível no tambor de um revólver, por exemplo, fosse suficiente para eliminar o alvo. Marcadores, linhas e diversos tipos de símbolos ajudam, enquanto no command mode, a identificarmos cada um dos movimentos e ações. Cada mercenário conta com seu próprio inventário, também, através do qual o jogador pode gerenciar seus equipamentos, armas e diversos outros itens. Também é possível realizar troca de itens entre os personagens de sua equipe: itens de um inventário podem ser arrastados para o outro, por exemplo, muito facilmente.

Mercenários, equipamentos e armas sofrem danos, é claro. Tudo isto pode ser consertado, desde que exista em sua equipe homens com as habilidades e ferramentas necessárias. Um mercenário que sofreu muitos danos pode também representar um grande problema à equipe, pois ele se moverá de forma muito lenta e será um alvo fácil, além de frágil.

Portas podem ser abertas através de “habilidades especiais” ou então através da força bruta, com um pé-de-cabra, por exemplo. Granadas e vários outros tipos de explosivos podem ser utilizados desde que disponíveis, e também aqui é necessário grande planejamento e cuidado. A energia dos mercenários deve também ser constantemente verificada, da mesma maneira que sua vitalidade e nível de ruído quando em movimento. Tudo isto pode ser visualizado ao lado do retrato de cada um deles, em tempo real, no canto superior esquerdo da tela.

Jagged Alliance: Back in Action é cruel, entretanto. O jogo não conta com um nível de dificuldade progressivo: a morte é companheira constante do jogador, desde o início. A mecânica do jogo pode ser perfeitamente compreendida após algumas horas, mas os desafios são enormes e o jogador muitas vezes poderá até mesmo se sentir motivado e deixar o game de lado. A campanha não é bem balanceada, e o mesmo ocorre com a progressão dos personagens, sendo que muitas vezes mercenários aparentemente mais fortes são inúteis e/ou até mesmo perigosos devido a detalhes em sua árvore de habilidades que causam incerteza e/ou abrem brechas para falhas grotescas.

Os gráficos do jogo são muito bonitos, e até mesmo os efeitos sonoros e as vozes dos personagens são convincentes. Veículos, construções, terreno e vegetação também são bonitos, mesmo que não cheguem a surpreender. O zoom ajuda bastante durante a ação, mas como não é possível inclinar-se a câmera, determinados “pontos cegos” podem existir e representar grande ameaça. Mas os principais problemas do jogo não estão em sua parte gráfica.

A campanha trata o jogador com punhos de aço, e é necessária muita paciência e atenção durante o jogo. Em muitos momentos o jogador pode nem se dar conta do que houve de errado, tamanha a rapidez e a violência dos homens de Deidranna. Nem sempre pode-se contar com especialistas em explosivos, em ação stealth ou em cuidados médicos na equipe, o que acaba causando grandes problemas, também.

É muito fácil presenciar a morte de um mercenário, em Jagged Alliance: Back in Action. Pequenas falhas estratégicas podem colocar uma operação inteira a perder. Isto pode ser um problema ou não, é claro. Depende muito do perfil do jogador. O problema está no fato de que não há um meio termo, o que acaba causando grande medo em jogadores não acostumados com este estilo de jogo.

O trabalho deve ser sempre realizado pouco a pouco. Metro por metro. Uma coisa por vês. Vá com muita sede ao pote e tudo acabará muito rapidamente. Missões bem sucedidas rendem dinheiro, é claro, e este dinheiro pode ser investido na contratação de mercenários. A inteligência artificial dos soldados de Deidranna é muito sofisticada, também. Eles chamam reforços, caso necessário. Eles ficam em alerta caso você faça muito barulho. Eles se escondem, buscam posições defensivas e são, realmente, um osso duro de roer.

É triste também o fato de que um jogo tão complexo não conta com personagens bem modelados. Aproximar a câmera de um soldado, inimigo ou não, mostra rostos nem um pouco convincentes. Eles também não se movem com muita naturalidade, e se parecem realmente, infelizmente, com meros bonecos. Claro, isto não diminui o valor do jogo.

Jagged Alliance: Back in Action é um jogo de estratégia com “E” maiúsculo. Através do command mode podemos obter enorme prazer ou então grandes perdas. Momentos memoráveis também podem ser experimentados neste jogo: passei por um, aliás. Um de meus mercenários correu com tudo em direção a uma construção enquanto dois se posicionavam lentamente em uma barricada. Infelizmente minha “isca” morreu, mas os dois restantes conseguiram dar cabo rapidamente do inimigo. Salvar constantemente o jogo, além de refletir bastante e agir com muita cautela, são práticas extremamente necessárias em JABIA. Deidranna e seus soldados não perdoam nenhum deslize.

Conclusão

Jagged Alliance: Back in Action é um jogo de estratégia fantástico, porém extremamente desafiador e nem um pouco equilibrado. Trata-se de um título muito indicado para quem aprecia games complexos e possui muita paciência. Este é um game repleto de detalhes, detalhes muitas vezes pequenos, mas que representam papel importantíssimo no gameplay como um todo.

Nota

8/10

Ficha técnica

Título: Jagged Alliance: Back in Action
Gênero: estratégia / RPG
Desenvolvedora: Coreplay
Publisher: bitComposer / Kalypso Media
MSRP: US$ 39,99
Data de lançamento: 09 de Fevereiro de 2012
Plataformas: PC
Versão analisada: PC

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest