(Review) Mount and Blade: Warband – Deixe o mundo de Calradia encantar você

Recebi uma cópia de Mount and Blade: Warband da TaleWorlds Entertainment, lançado em 31 de Março de 2010, para escrever um review a respeito do game, e confesso que a princípio fiquei meio que um pouco amedrontado frente ao RPG. Já havia lido muito a respeito do mesmo, assistido a alguns vídeos, e sua complexidade me assustava. Fiquei com um certo medo de que o game fosse muito mais complexo e difícil do que Mass Effect 2, por exemplo, outro game que estou jogando e adorando. E, aliás, me dando muito bem. :)

Entretanto, Mount and Blade: Warband não é assustador. Muito pelo contrário: ele é delicioso! Sua complexidade está inserida em sua temática, em sua história, na ampla gama de possibilidades e escolhas que você pode fazer no game. Tudo isto faz com que ele se torne um game fantástico, apesar de difícil, em muitos momentos. Sua complexidade está não só na jogabilidade, nem tampouco somente na evolução de seu personagem, e sim, em um muito bem criado conjunto que contém história, personagens, quests, trilha sonora e gráficos de deixarem qualquer gamer maravilhado.

O recém lançado Warband é meio que uma sequência do primeiro Mount and Blade, lançado em 2008. Uma sequência aguardada com ansiedade por muitos, aliás. Ambos os títulos são distribuídos pela Paradox Interactive, empresa responsável também pela distribuição de Lead and Gold: Gangs of the Wild West, dentre outros.

Um pouco da temática e da história de Mount and Blade: Warband

Mount and Blade: Warband possui uma temática medieval. É um RPG de ação que se passa em uma terra fictícia chamada Calradia, onde a guerra é uma constante e onde grandes senhores e/ou reis constantemente entram em guerra, tendo como único objetivo obter poder, riquezas e ampliar seus domínios. Aliás, estes são alguns dos objetivos básicos de qualquer guerra, não é verdade?

O game lembra e representa muito bem a idade média, apesar de se passar em um mundo fictício. Feudos, vassalos, senhores e uma série de outros personagens e elementos constantemente nos remetem à este período de nossa história. Alguns personagens com os quais nos deparamos, aliás, se parecem também com figuras saídas de algum conto relativo às Cruzadas.

Warband possui tantos elementos medievais, e os utiliza com tanta maestria, que você acaba percebendo, no decorrer do jogo, que a imersão que ele proporciona é imensa. Você se sente, literalmente, como um guerreiro de Calradia, um habitante deste fantástico mundo, onde seu objetivo é subir cada vez mais na escala social e, quem sabe, chegar à posição de rei de Calradia.

Tutorial

A jogabilidade de Mount and Blade: Warband é complexa, isto é inegável. Entretanto, existe um tutorial super interessante e valioso, através do qual você pode aprender o básico em relação ao manuseio das armas, luta corporal e “uso” dos cavalos como instrumentos para a guerra ou para viagens.

Em relação aos cavalos, aliás, o tutorial possibilita que você aprenda a controlar os animais e também aprenda a lutar montado. Você se deparará com instrutores, os quais então lhe designarão as tarefas, lhe dirão o que tem de ser feito e, caso você obtenha sucesso, lhe parabenizarão e lhe enviarão para o próximo instrutor, a fim de que você possa aprender mais. Recomendo firmemente que você jogue o tutorial antes de iniciar a campanha ou até mesmo jogar o modo multiplayer do game, pois além de divertido, ele é também essencial para que você obtenha um melhor desempenho em Warband.

Jogabilidade

O manuseio das diversas armas disponíveis, tais como, por exemplo, espadas, lanças, dardos, arco e flecha e crossbows requer habilidade e precisão. Ao utilizar o crossbow ou o arco, assim que o botão esquerdo do mouse é pressionado uma espécie de mira circular “desmontada” aparece na tela e vai se fechando, até formar um círculo completo. O ponto onde você obtém a maior precisão é quando ela se fecha totalmente, e você precisa ser rápido e já ter o seu alvo em vista, a fim de posicionar corretamente a mira, pois no momento em que você pressionou o botão esquerdo de seu mouse já não há mais volta: a flecha será disparada.

O mesmo ocorre com o crossbow. A principal diferença deste último em relação ao arco, aliás, é o fato de que seu recarregamento é mais lento, processo este que toma um certo tempo do personagem, e pode representar, quando em batalha, o tempo necessário para que um inimigo acabe com você.

O manuseio das espadas e machados também é muito interessante. É possível tanto atacar quanto bloquear ataques utilizando estes dois tipos de armas, por exemplo, e em relação aos bloqueios, não basta simplesmente manter pressionado o botão direito do mouse (o qual ergue a arma em posição de defesa): é preciso também estar corretamente posicionado. Por exemplo, de nada adianta você tentar bloquear um ataque que vem pela direita, com sua espada, pressionando o botão direito do mouse, se você não estiver também voltado para seu flanco direito.

Os ataques e as lutas, portanto, são muito realistas, pois você deve se utilizar de movimentos do mouse juntamente com cliques no botão esquerdo do mesmo, para atingir pontos desprotegidos de seus inimigos. Movimente o mouse para a esquerda e clique no botão esquedo, e você desferirá um ataque de acordo. O mesmo acontece, consequentemente, se você movimentar seu mouse “para cima”, “para baixo” ou “para a direita”. Tudo é muito realista aqui.

Você pode também utilizar escudos como defesa, e batalhar usando uma espada e o escudo, por exemplo, o qual é “ativado” através do mesmo botão de seu mouse que posiciona sua arma em posição de defesa: o direito. Batalhar utilizando um escudo e uma lança ou espada, por exemplo, é algo fantástico, pois você se sente em uma luta verdadeira, defendendo-se e atacando, ininterruptamente, até que derrote seu inimigo (ou por ele seja morto :) ).

O realismo das lutas no game da TaleWorlds é enorme, e levará um certo tempo até que você aprenda a manusear corretamente as diversas armas disponíveis, cada uma com uma peculiaridade e forma de utilização diferentes. Isto é algo realmente fantástico, pois eleva o nível de tensão em cada luta que você participa, fazendo com que você, ao invés de se sentir frustrado quando é derrotado, se sinta mais motivado a aprender como manusear as armas, pois a recompensa é enorme quando isto acontece.

É possível também lutar contra seus inimigos no “mano a mano”, ou seja, sem arma alguma. Entretanto, tome cuidado, principalmente quando estiver lutando contra inimigos armados e usando cota de malha. Contra estes, desembaínhe sua espada e lute como um verdadeiro guerreiro medieval. Vale ressaltar que você pode trocar de arma de forma muito fácil, através do botão de scroll de seu mouse.

Menus, opções e evolução do personagem

Os menus do jogo são muito bonitos e totalmente de acordo com a temática e a proposta do game. As opções de configuração (as quais não são poucas) são facilmente encontradas e também são de fácil utilização. Tudo é muito bem explicado e detalhado, e você chega a se surpreender quando vai criar o seu personagem.

Na criação do seu personagem, antes de iniciar o modo campanha do game, você o personaliza como desejar, e através de um editor sensacional e super simples de se utilizar, você dá ao mesmo a aparência que quiser. Você pode alterar a cor da pele e dos cabelos, estilo e comprimento dos cabelos, da barba e/ou do bigode, tamanho e formato do nariz, formato da face, dos olhos, da boca, etc. São tantas opções, que você poderá perder facilmente alguns bons minutos somente na criação de seu personagem.

Em Calradia, você deve lutar por dinheiro e por status. Você deve também participar de quests segundárias, as quais lhe renderão, além de dinheiro, reconhecimento. E sendo cada vez mais reconhecido, cada vez mais famoso, você conseguirá acesso mais fácil a diversas coisas, isto sem falar no fato de que você tem que trabalhar para evoluir o seu personagem da melhor maneira possível.

Constantemente são exibidas em tela informações relativas ao seu grau de empatia em relação a determinados personagens, dependendo das ações que você realiza. E as possibilidades que são oferecidas quando você entra em uma cidade, povoado ou castelo são tantas e tão amplas, que é possível até mesmo escolher uma opção através da qual você irá, literalmente, realizar alguma coisa ruim no local. Claro, as consequências virão, pois estamos falando de um RPG onde tudo tem um porquê, e onde você constrói sua carreira, digamos.

Conforme você vai entrando em contato com reis, mercadores, senhores e outros personagens no game, estes poderão ou não lhe solicitar ajuda. Caso você aceite e cumpra com o que foi combinado, receberá em troca dinheiro, experiência e pontos para serem distribuídos nos diversos atributos que você possui. Aliás, a distribuição dos pontos é feita através de uma tela super auto-explicativa, através da qual você consegue facilmente incrementar os atributos de seu personagem.

Ao iniciar o modo campanha, você escolhe o passado de seu personagem. Você “diz ao game”, através de diversas opções que vão sendo apresentadas em tela, quem foram seus pais, o que eles faziam, onde você vivia, o que você fazia, o que fez com que você chegasse até onde está hoje, etc. O jogo permite que você crie um passado para o seu personagem, e a partir daí, permite que você escolha o caminho que quer seguir. É preciso prestar bastante atenção nesta parte do jogo, pois ela é crucial para seu progresso.

Através da tecla “Q”, você obtém acesso ao log de suas quests, e consegue obter diversas informações a respeito das mesmas, e até mesmo viajar para os locais onde as tarefas devem ser realizadas.

Mapa

Um RPG deste porte, com tantas opções, situações, locais e personagens diferentes, que permite que você viaje para qualquer lugar, livremente, não seria completo sem um mapa adequado. E o mapa de Mount and Blade: Warband é mais do que adequado: ele é perfeito, além de lindo. Você sai de qualquer cidade ou castelo pressionando a tecla TAB, e aí, então, cai direto no mapa, através do qual tem a terra de Calradia “em suas mãos”. Utilizando o botão de scroll do mouse enquanto no mapa, você faz uso do zoom, e aproxima ou afasta a câmera, podendo visualizar Calradia em sua totalidade, com a câmera afastada ao máximo, ou visualizar os mínimos detalhes, com a câmera aproximada ao máximo.

Através do mapa você pode escolher para onde deseja ir, seja uma cidade, um castelo ou um pequeno povoado. E assim que escolhe seu destino, a viagem é realizada em tempo real. Você observa a você mesmo, montado em seu cavalo, viajando para o destino que escolheu. E o tempo de viagem é proporcional à distância do objetivo. Isto torna o realismo de Warband ainda maior. Confesso que já “perdi” um bom tempo no mapa, somente observando os detalhes de tudo. Todos os elementos que você visualiza através do mapa são nomeados, inclusive o(s) objetivo(s) de sua quest atual.

Jogando e viajando com Warband

Jogar Mount and Blade: Warband é um prazer indescritível. Você experimenta sensações que poucos games do gênero oferecem. Mantidas as devidas distinções em relação à temática, à jogabilidade e a alguns outros fatores, Warband chega a ser tão envolvente e cativante quanto The elder Scrolls IV: Oblivion, da Bethesda Game Studios. Você se envolve com o game. Você parece estar dentro do jogo, e vai querer sempre mais: mais quests, mais evolução, mais lutas, mais status, mais dinheiro, mais honrarias.

Você poderá realizar alianças com outros senhores, e assim ampliar seu poder. Você poderá recompensar seus servidores, oferecendo terras aos mesmos, por exemplo, e também terá de lidar com questões políticas e amorosas. Isto além do fato de constantemente encontrar personagens que poderão ou não solicitar sua ajuda, o que sempre poderá resultar em novas quests. Dependendo de sua conversa com tais pessoas, através das diversas opções exibidas em tela, você pode conduzir a conversa para um ponto de seu interesse, ou solicitar informações que de repente lhe sejam úteis.

Uma frase muito adequada aparece na tela logo no início do modo campanha: “torne-se um aventureiro e vá em direção ao seu destino”. E esta é a mais pura verdade: em Calradia, você terá total liberdade para atingir os seus objetivos, da forma que desejar. O jogo é riquíssimo em termos de escolhas possíveis, e você poderá até mesmo fazer grandes besteiras como, por exemplo, não defender corretamente um pequeno vilarejo que solicitou sua ajuda contra alguns bandidos locais e ver o mesmo ser saqueado e totalmente destruído.

Você pode inclusive recrutar soldados para seu exército ou grupo, para lhe ajudarem nas diversas quests. Durante uma batalha, você observa estes “mercenários”, digamos, lutando, matando, morrendo e gritando como loucos quando a batalha é vencida. Em batalha, você pode dar ordens aos seus soldados, e sempre pensar em uma maneira e/ou caminho diferentes de abordar determinado problema. Aliás, é sempre possível encontrar malfeitores, reis ou senhores durante suas perambulações pelo mapa de Calradia, e aí, dependendo da situação e do personagem com o qual você se depara, pode surgir uma nova batalha e/ou uma nova quest.

Gráficos e trilha sonora

Mount and Blade: Warband possui gráficos belíssimos. Texturas de altíssima qualidade, efeitos de iluminação e sombra muito bonitos, e inúmeros tipos de paisagens: locais cobertos por neve, florestas, campinas, castelos, feudos, casas, etc. São tantos ambientes e paisagens diferentes e maravilhosos que você pode, muitas vezes, perder bons minutos apenas observando as coisas ao seu redor.

Os personagens são muito bem modelados e possuem uma inteligência artificial bem interessante. Muitas vezes é difícil pegar um inimigo desprevenido, pelas costas, e durante uma batalha, você pode observar inimigos se distanciando de seus aliados e vindo em sua direção, o que demandará, é claro, muita astúcia e habilidade de sua parte.

Aliás, vale ressaltar que o game alterna entre o dia e a noite de forma natural e gradual, conforme você joga. Assim sendo, constantemente você observa um belíssimo entardecer e logo após está em uma lindíssima noite com um estupendo céu estrelado. O amanhecer também não é muito diferente, e assim por diante. Você pode, aliás, descansar em algumas cidades, para esperar o tempo passar, e ganhar algum dinheiro somente pelo tal descanso.

A trilha sonora é muito bonita. Totalmente orquestral, é belíssima e adequada, e acompanha os momentos de tensão ou calmaria que você atravessa no game. A trilha sonora de Warband serve muito bem também como um instrumento incentivador, digamos: quando em batalha, ela se torna épica e forte, fazendo com que nossa vontade de lutar (e vencer) se torne ainda mais forte. Eu costumo dizer que a vida, para mim, precisa de trilha sonora, e este é um dos quesitos que eu sempre observo com bastante atenção em um game. E em Warband, posso dizer que sua trilha sonora me cativou demais.

Multiplayer

O multiplayer de Mount and Blade: Warband é maravilhoso. Concordo com o que o Mikail Yazbeck, da TaleWorlds, me disse: “o multiplayer de Warband é maravilhoso e feroz“. Existem diversos modos de jogo disponíveis, desde “capture a bandeira”, passando por batalhas entre exércitos até um fantástico e “matador” modo chamado “Deathmatch”, onde cada um luta por si próprio. Neste modo, você simplesmente anda pelo cenário procurando por inimigo(s) para lutar (eles também procurarão por você, esteja certo disto :) ). E aí, você terá de utilizar toda a perícia que adquiriu no manuseio das armas e no combate para sair vitorioso de cada contenda.

É possível jogar partidas online com até 64 jogadores simultâneamente, e está disponível também a opção “quick match”, para que você entre rapidamente em uma partida. O multiplayer de Warband é sensacional e viciante, e você corre o sério risco de “perder” horas e horas jogando online com jogadores reais. Já encontrei até brasileiros jogando Warband, em uma partida muito divertida da qual participei. É possível também conversar com os jogadores, através do próprio game.

Finalizando

Mount and Blade: Warband é um game fantástico, indicado a quem aprecia um bom RPG com grandes doses de ação, e gosta de tomar decisões e interagir com os personagens. É um jogo que requer uma certa paciência no início, até que você aprenda pelo menos o básico. É um game desenvolvido com muito esmero e que, em minha opinião, vale muito mais do que os US$ 29,99 por ele cobrados.

Este review serve também como um “prelúdio”, digamos, para o concurso que temos em andamento e que amanhã dará de presente uma cópia de Mount and Blade: Warband ao ganhador. Fica aqui a minha opinião sobre este sensacional game, o qual, tenho certeza, vai tomar muitas horas do meu pouco tempo disponível. E gostaria de finalizar este review agradecendo ao Mikail Yazbeck, da TaleWorlds, pelo suporte e gentileza. Thanks for your support, Mikail! :)

Warband está disponível para compra no próprio site da desenvolvedora, a TaleWorlds, e também no Steam, no Direct2Drive, no GamersGate e no Impulse.

Poderá gostar também

8 Comments

  1. Ótima análise, Marcos.

    Definitivamente, eu me apaixonei por este jogo. Cara, ele é brilhante e muito chamativo graças a sua jogabilidade inovadora.

    Se amanhã eu ganha o mesmo na promoção, aguarde-me no multiplayer, Marcos. :P

    Abraços!

    Reply
    • Obrigado, Jandeilson. Que bom que gostou! :D

      Nossa, Warband é fantástico. Excelente game.

      E, sim, se você for o ganhador, vamos nos encontrar em Calradia! :)

      Abração!

      Reply
  2. Esse jogo é muito legal, eu falo isso e olha que eu só joguei uma vez na casa de um amigo (em 2008) eu queria joga-ló novamente, mais não tenho dinheiro para compra-ló :-( (realmente eu gostaria muito de joga-ló)

    Reply
    • Olá Eliel,

      O jogo é sensacional. Aliás, a série inteira é ótima. Fica de olho aqui no XboxPlus, e no Steam. Vivem aparecendo promoções, e às vezes avisamos aqui também. ;)

      Reply
  3. Cara Eu Tó perto de conquistar todos os castelos.
    Mais eu já conquistei todos os castelos do Swadia,Sarranid Sultanate, Khergit Khanate mas eles não dão fim a faction mesmo não tendo nenhum castelo.

    tem alguma dica pra me dar pra acabar com a faction?

    Reply
    • @Rafael Araujo Martins,

      Puxa, amigo. Faz um bom tempo que não pego no Mount & Blade. :(

      Sinto não poder te ajudar:

      Tenta dar uma verificada no fórum do jogo:

      http://forums.taleworlds.com/

      Desculpe por não poder te ajudar. Espero que consiga. :)

      Reply
  4. Ok :) vlw por responder a pergunta.

    Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention (Review) Mount and Blade: Warband - Deixe o mundo de Calradia encantar você | XboxPlus -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Guri de Apê, XboxPlus. XboxPlus said: Leia agora no XboxPlus: (Review) Mount …
  2. Mount and Blade: Warband e Zombie Driver a preços arrasadores no GamersGate | XboxPlus - [...] vendidos por preços super atrativos, além de um bundle irresistível. Por exemplo, o maravilhoso Mount and Blade: Warband está …
  3. Concorra a uma cópia do maravilhoso game Mount and Blade: Warband | XboxPlus - [...] e maravilhoso game Mount and Blade: Warband, da Tale Worlds Entertainment. Inclusive, escrevi um review a respeito de Warband, …
  4. Algumas informações preliminares sobre a E3 2010 | XboxPlus - [...] a respeito de Crysis 2 com certeza serão apresentadas. A Paradox Interactive, distribuidora do RPG Mount and Blade: Warband, …
  5. Concorra a uma cópia de Mount and Blade: Warband, da TaleWorlds | XboxPlus - [...] Mount and Blade: Warband, da Tale Worlds Entertainment, é um dos mais fantásticos RPGs lançados ultimamente. Complexo, desafiador, lindíssimo …
  6. Mount & Blade: Warband por US$ 10,20 no Steam | XboxPlus - [...] Marcos A.T. Silva em Aug 26th, 2010 | Comente agora Se você ainda não jogou o …
  7. The Orange Box, Street Fighter IV e outros games bem interessantes em promoção no Steam | XboxPlus - [...] Por meros 10 dólares, você leva os sensacionais e extremamente imersivos Mount & Blade e Mount & Blade: Warband. …
  8. Crysis, SimCity 4, DiRT 2 e Doom a preços super especiais no Steam | XboxPlus - [...] os títulos Mount & Blade e Mount & Blade: Warband (lançamento de 2010), da Tale Worlds. Mount & Blade: …
  9. Paradox Interactive anuncia novos games em múltiplas plataformas | XboxPlus - [...] game da série Mount & Blade, da Tale Worlds, cujo último título, Mount & Blade: Warband, foi lançado no …
  10. Mount & Blade: With Fire and Sword é anunciado | XboxPlus - [...] acabam de anunciar o game Mount & Blade: With Fire and Sword, sequência do RPG de ação Mount & …
  11. Mount & Blade: With Fire and Sword ganha data de lançamento e novo trailer | XboxPlus - Dicas, análises, tutorias. Games, consoles e jogos em geral - [...] Fire and Sword conta com um sistema de combate ainda mais aprimorado do que aquele que vimos em Mount …
  12. Lançamentos da Paradox Interactive para 2012 | XboxPlus Blog de Games - Dicas, análises, tutoriais. Games, consoles e jogos em geral - [...] da Guerra Civil Americana, e a Mount & Blade Collection (pacote com Mount & Blade, Mount & Blade: Warband e Mount & …
  13. "Mount & Blade Collection" é lançada - bela notícia para fãs de RPGs sandbox | XboxPlus Blog de Games - Dicas, análises, tutoriais. Games, consoles e jogos em geral - [...] & Blade Collection“, a qual inclui todos os jogos da série: Mount & Blade, Mount and Blade: Warband e Mount & Blade: …

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>