Confesso que sempre meio que torci o nariz para animes e RPG’s japoneses. Ok, podem me crucificar. 🙂 Não sei, mas o estilo, os gráficos, os personagens com olhos enormes e meio que infantis nunca me chamaram muito a atenção. Entretanto, tenho de reconhecer que Recettear: An Item Shop’s Tale, game da EasyGameStation, é diferente. Ele é inovador e divertido, por colocar o jogador no papel de um comerciante, de alguém que deve vender e comprar itens para sobreviver.

Ok, existem batalhas, bem como momentos e locais certos para isto, mas o foco do game é a sua loja e a habilidade que você vai desenvolvendo conforme joga. O foco de Recettear: An Item Shop’s Tale é o comércio. Sim, este é um RPG onde o objetivo é comprar, vender e negociar. Você também tem de lidar com pechinchas, em Recettear, seja durante uma venda, seja durante uma compra, e ao final de cada dia seus lucros (ou prejuízos) lhe são apresentados. O game é muito interessante. Confesso que me surpreendi bastante.

História

A protagonista é uma garota chamada Recette. O pai de Recette saiu em busca de aventuras e a abandonou com uma enorme dívida, dívida esta que ele próprio contraiu, através de um empréstimo. Para piorar as coisas e iniciar o jogo, a organização financeira para a qual o pai de Recette pediu o empréstimo, uma tal de “Terme Finance Company”, envia uma cobradora. Trata-se da fada Tear, e daí vem o nome do game e da própria loja: Recettear.

Ocorre que a Tear, apesar de muitas vezes ser bem ríspida com a Recette, tem um bom coração e resolve ajudá-la. Mas não pense que as coisas serão fáceis. A pobre garota terá de trabalhar duro, pois só lhe são apresentadas duas opções: deixar que sua casa seja penhorada para cobrir a dívida de seu pai, ou então trabalhar para pagar as mensalidades até que a dívida seja totalmente quitada.

Tear, inclusive, é quem sugere que a casa de Recette seja transformada em uma loja de itens. Sim, itens os mais diversos, os quais podem atender às necessidades de diversos tipos de pessoas: damas empoadas, cavalheiros, aventureiros, rapazes distintos, etc. É claro que, sem opções, Recette acaba transformando sua casa na tal loja de itens, e parte dela a idéia para o nome da loja, vale ressaltar.

A partir daí, tudo gira em torno do comércio, do estoque, das negociações com clientes e vendedores que porventura podem aparecer em sua loja, das compras, das vendas, do posicionamento dos itens nos melhores locais e das diversas dungeons nas quais você pode participar. Não se engane: o jogo é difícil. Mas divertido e empolgante, apesar de não ser um jogo de ação.

Jogabilidade

É difícil comentar a respeito da jogabilidade em um game como Recettear: An Item Shop’s Tale. A jogabilidade é simples ao extremo, não há muito o que comentar. Basicamente você deve interagir com os clientes, vendedores e com a fada Tear. Durante uma dungeon, você assume o comando do aventureiro, e aí pode lutar. Os controles são simples, a dificuldade fica por conta de cada desafio e do “dia a dia” do jogo em si.

Jogando Recettear: An Item Shop’s Tale

O game pode enganar, a princípio, e você pode pensar que irá ganhar rios de Pix, a moeda corrente em Recettear, do dia para a noite. Mas existem muitas variantes que devem ser levadas em consideração, e muitas vezes, findo cada dia, você pode terminar com um baita prejuízo em seu caixa.

É preciso pensar como um lojista, realmente. A loja possui uma vitrine frontal, e nesta vitrine você deve posicionar, é claro, os itens mais valiosos e/ou chamativos. Isto, com certeza, chamará a atenção dos clientes. É, você é quem escolhe onde vai posicionar todos os itens de seu estoque.

Existem dois lugares onde você pode fazer compras para abastecer a sua loja: a Guilda dos Mercadores e o Mercado. No início, você inicia com 1000 Pix e, junto com a fada Tear, vai até a Guilda para realizar sua primeira compra. Você ganha até um brinde do chefe da Guilda. É muito bacana.

Chegando à sua loja, você, após longos diálogos com a Tear, deve então posicionar cada item em seu respectivo lugar, prestando sempre atenção no quesito “itens mais chamativos nos melhores lugares”. O dia é dividido em partes: dia, noite, manhã e tarde. Um relógio fornece a exata noção de como estão sendo gastos cada um desses períodos, e vale lembrar que cada ato que você executa “toma” uma parte do dia. Por exemplo: sair para fazer compras no mercado consome uma parte inteira. Enquanto você está no mercado, entretanto, o tempo pára. O intervalo entre a saída e a volta, portanto, é que consome a “parcela de tempo”. Você pode permanecer no mercado o tempo que desejar. Agora, quando você vai para alguma dungeon, duas partes são consumidas. Lembre-se disso.

Algo interessante em relação às dungeons é que elas representam uma maneira fantástica para conseguir itens para sua loja, para revender, sem ter de pagar por eles. Isto é, tirando o equipamento que você irá fornecer para o pobre aventureiro que escolher. Durante cada dungeon, você vai coletando itens, e se conseguir completar uma Dungeon com sucesso, volta para casa com tudo o que coletou. Agora, se seu guerreiro for morto em batalha, você é obrigado a retornar com apenas um item, item este à sua escolha.

As dungeons representam uma excelente maneira de abastecer a sua loja sem ter de pagar nada, além de movimentarem o gameplay mas, é claro, existem riscos. A questão do comércio é muito bem desenvolvida em Recettear: An Item Shop’s Tale. Ao abrir sua loja, os clientes vêm até você e perguntam pelo preço dos produtos. É então exibido em tela o preço base do item, e você deve, então, determinar uma margem de lucro. Pelo que pude perceber, a margem de lucro ideal varia entre 20 a 30%. É perigoso cobrar muito caro por um produto, porque você pode simplesmente perder uma venda. Muitas vezes o cliente pode reclamar e dizer que o preço está muito caro. Você tem então uma segunda chance para oferecer ao mesmo um novo preço. Se for bem sucedido nesta segunda tentativa, muito bem. Senão, venda perdida.

Existem diversos personagens que vêm até a Recettear fazer compras, e com o tempo você vai percebendo quais são mais “mão aberta” e quais são mais “mão de vaca”, podendo, então, ajustar a margem de lucro de acordo com o cliente. Isto é muito variável, e representa um dos pontos mais fascinantes do game. Muitas vezes, você também recebe a visita de vendedores em sua loja. Comprando dos mesmos, você tem a vantagem de poder barganhar, o que não ocorre nos mercados. Pelo que percebi, também, você pode oferecer entre 50 a 70% do valor oferecido inicialmente pelo vendedor, e ele lhe venderá o item na boa. Assim, você terá comprado um item muito mais barato e poderá obter um lucro muito maior em cima.

Não se esqueça, entretanto, das mensalidades que devem ser pagas à “Terme Finance Company”. No menu do game existe um calendário, o qual mostra sempre o dia atual e o dia em que a fada Tear virá para cobrar a mensalidade. Até lá, você já deve estar com o dinheiro em mãos. Recettear: An Item Shop’s Tale requer uma boa dose de estratégia e gerenciamento de recursos. Não se trata somente de um RPG. O game requer muita atenção do jogador, muita astúcia e conhecimento a respeito dos gostos de cada cliente.

Existem também situações onde um cliente chega até a sua loja sem uma idéia definida do que deseja comprar. Ele pode querer comprar uma jóia, mas não ter a idéia exata de qual tipo de jóia. Ou, então, ele pode lhe dizer que deseja uma espada, e você pode sugerir a ele várias opções, se possuir mais de uma espada em seu estoque. Ofertas erradas aqui resultam em vendas perdidas. A Recette também tem que descansar. Automaticamente, findo o dia, ela vai para a cama. Afinal, ninguém é de ferro.

O que irrita um pouco são os constantes diálogos entre a Recette e a Tear. Existem momentos em que dá vontade de não ler nada e passar batido por todos, mas é preciso paciência, pois você pode acabar deixando escapar algo importante, se assim o fizer.

Gráficos e trilha sonora

Os gráficos de Recettear são agradáveis. É claro que o foco em um game deste tipo não é a parte gráfica, portanto, vale dizer que eles cumprem bem com o seu papel. Trata-se de um game que, apesar do foco diferente e de seu lado inovador, não foge dos padrões gráficos dos RPG’s orientais. Espere pelos velhos e conhecidos personagens com olhos enormes e tudo aquilo que podemos observar em animes e games semelhantes. Mas é tudo muito agradável.

O único porém fica por conta da trilha sonora. Em alguns momentos cheguei a reduzir totalmente o volume, pois a música é muito chata. Sinceramente, acredito que um game como este nem precisava de trilha sonora, mas, enfim…

Conclusão

Recettear: An Item Shop’s Tale é um game divertidíssimo e desafiador. Um inovador RPG que permite que o gamer experimente o prazer de negociar. É um título único no mercado, e pode de repente ser aquele título diferente que você estava procurando.

Ficha técnica

Título: Recettear: An Item Shop’s Tale
Gênero: RPG
Desenvolvedora: EasyGameStation
Distribuidora: Carpe Fulgur
Data de lançamento: 10 de Setembro de 2010
Plataformas: PC
Versão analisada: PC

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest