Eu mal podia esperar para jogar o terceiro episódio de The Council, e eis que ele finalmente foi lançado. Inicialmente, ontem, 24 de Julho de 2018, para quem possui o season pass. Para jogadores que estão adquirindo os episódios separadamente, o lançamento acontecerá amanhã, dia 26. Posso dizer de antemão que este terceiro episódio, Ripples, está fantástico.

A história começa exatamente onde o episódio 2 (e se você ainda não leu a análise do episódio 1, clique aqui) terminou, e estou aqui falando daquele acontecimento bombástico que mencionei no final do review. Estou falando a respeito do reaparecimento de Sarah, mãe de Louis Mauras de Richet.

A maneira como Sarah reaparece, entretanto, é um tanto quanto assustadora, pois ela aponta uma arma para Louis e duvida. Duvida de que está na frente de seu filho, e o ameaça. Sarah parece ter motivos bem fortes para tais dúvidas, e tudo isto tem a ver com o elemento “ocultismo” que já mencionei nos reviews anteriores.

Sim, agora não resta mais dúvida: The Council é uma série cujos protagonistas e demais personagens estão às voltas com forças obscuras, com forças maléficas cujos negros tentáculos, aliás, se espalham pelo mundo todo. Veja bem, o jogo toma emprestados alguns elementos históricos e os mistura com ficção, daí termos a presença de figuras importantes como George Washington e Napoleão Bonaparte, por exemplo, os quais também desempenham papel crucial na trama.

The Council – Episode 3: Ripples

The Council – Episode 3: Ripples é mais denso que os episódios anteriores (o episódio conta com 3 capítulos). Ele é mais profundo, repleto de reviravoltas e de momentos que nos fazem duvidar bastante das reais intenções dos mais diversos personagens com os quais entramos em contato.

Trata-se do episódio mais forte até agora, em minha opinião. Do melhor episódio, também, deste excelente trabalho do estúdio francês Big Bad Wolf. Vale ressaltar também a excelente atuação da equipe de dublagem. Os diferentes sotaques, dependendo do país ao qual pertence o NPC, as entonações, a emoção nas vozes, tudo isto é realmente digno de nota.

Fica aqui também um grande elogio à trilha sonora do jogo: ela é muito bonita e bem feita, com toques de piano e orquestra, sempre de acordo com o momento que estamos vivendo, ajudando bastante nos momentos de suspense e tensão e também nos momentos em que temos de resolver algum puzzle.

The Council – Episode 3: Ripples

Ah, sim, os puzzles. Este é um dos grandes problemas que tenho com The Council. Não tenho nada contra quebra-cabeças, mas em um jogo como este, focado na narrativa (e ele é realmente um peso-pesado da narrativa), os puzzles acabam quebrando nossa imersão. Eles acabam com o clima, servem como disruptores na narrativa, atrapalhando o bom andamento de uma história que é, certamente, interessantíssima e profunda.

E percebo que os puzzles estão ficando cada vez mais complicados: desta vez temos um puzzle um tanto quanto tedioso, além de difícil, que fique bem claro. Entretanto, a resolução de tal puzzle marca também o início dos momentos finais do game, e uma escolha errada, aqui (temos duas opções), pode resultar em um “presente amargo” para Louis, presente este que certamente ele carregará para os próximos episódios. Ora, mas veja só, afinal de contas o puzzle teve lá sua serventia, apesar de tudo, e o jogador pode se sobressaltar com este final impressionante.

Sarah, logo após o estranhamento inicial, o qual termina com um daqueles embates, ou confrontos (através de palavras, escolhas e consequências – divididos em rounds), finalmente reconhece seu filho, e o motivo para a dúvida inicial está, como já disse acima, relacionado com o elemento “ocultismo”. Se você leu meu review do primeiro episódio do game, pode se lembrar de que eu mencionei “determinado personagem que parece ter vivido por séculos“, com base em alguns documentos encontrados. Pois bem, está tudo ligado.

The Council – Episode 3: Ripples

A mãe de Louis teve sua mão esquerda decepada, e continua escondida nas criptas onde seu filho a encontrou no final do episódio 2. A reunião, o grande conselho, promovido pelo Lorde Mortimer, está prestes a acontecer, e ela sugere que Louis tome seu lugar na mesma. Ele o faz, e se surpreende com o que ali vê.

Grandes planos são idealizados e propostos por Lorde Mortimer, o qual faz as vezes de mestre de cerimônias juntamente com Sir Gregory Holm. Ambos não votam: apenas os visitantes da ilha possuem este poder. Ali, na sala do conselho, são propostos planos que envolvem o destino de nações do mundo todo. São propostas guerras, destituição de governos, destruição completa de estados, etc. Trata-se, realmente, de algo que transcende a aparente simplicidade das tais reuniões.

É um tanto quanto intrigante, também, que personagens importantes e poderosos estejam ali reunidos, juntos, de livre e espontânea vontade e sem proteção ou auxílio algum. Mais uma vez, vale lembrar, tudo isto tem a ver com o ocultismo. Mas eu já falei tanto no oculto aqui que você deve estar curioso, não?

The Council – Episode 3: Ripples

Pois bem: Sarah revela a Louis algo que é de seu conhecimento desde sua juventude. Espíritos malignos, os quais ela chama de demônios, caminham pela terra e possuem a capacidade de possuir qualquer corpo, quantas vezes forem necessárias. Eles também podem trocar de corpo, e ali na ilha existem dois destes. A própria Sarah conheceu um destes quando era jovem, quando tinha vinte e poucos anos, e por pouco não foi por ele seduzida. Ela lamenta profundamente ter ido à ilha de Mortimer, bem como lamenta a presença de Louis ali, mas como ambos já estão no local, o que lhes resta é tentar desvendar os mistérios e pôr um fim neste mal todo.

The Council – Episode 3: Ripples

Tal investigação envolve, é claro, Mortimer e todos os personagens presentes na mansão, e é Louis, ou melhor, o jogador, quem deverá levá-la a cabo. A grande reunião acontece em sessões, e em uma delas uma grande divisão acontece: alguns personagens rechaçam o projeto de Mortimer, o qual tem a ver com a doação de determinado território nos Estados Unidos (atualmente em posse da Espanha) à França. A Louis cabe então uma decisão: permanecer ao lado de Mortimer ou de Holm, que é contrário à ideia, e seu grupo. Você, jogador, deve escolher neste momento, para o bem ou para o mal, tendo também de contar com as devidas consequências de sua escolha.

Vale lembrar que os projetos propostos nas reuniões vão bem além da pequena ilha. Eles envolvem nações inteiras, e terminada a votação, caso o mesmo seja aprovado, o representante da nação em questão volta a seu país e começa a trabalhar em prol do projeto (tal trabalho pode levar anos e anos). Mortimer chega a dizer que ali, em um daqueles conselhos, foi decidida a Revolução Francesa, veja só!

The Council – Episode 3: Ripples

O lado RPG de The Council continua perfeitamente intacto em Ripples. Você evolui seu personagem, ganha pontos de experiência, etc. Também podemos utilizar diversos consumíveis, podemos ler dossiês completos a respeito dos personagens da ilha, a fim de saber mais sobre eles e descobrir seus pontos fracos e invulnerabilidades, etc.

Os Effort Points também continuam lá, e com eles você pode obter vantagens diversas em diálogos e na exploração. As habilidades desbloqueadas e em evolução também continuam em uso (é bastante triste quando você ouve algo em alemão, por exemplo – aconteceu comigo – e não entende pois não possui o nível exigido na habilidade “linguística”). E este é apenas um exemplo! Ah, também temos lockpicking, dependendo, é claro, da habilidade ter sido desbloqueada e devidamente evoluída.

Situações que afetam a mente e o comportamento do Louis também podem acontecer. Caso ele fique desconcertado durante alguma conversa, por exemplo, Effort Points serão gastos em dobro daí em diante, até que você conserte o problema com determinado consumível (o Golden Elixir). Para mais detalhes a respeito de todas estas mecânicas, dê uma olhada em meu review do episódio 1.

The Council – Episode 3: Ripples

Os confrontos também estão presentes, e desta vez acontecem em momentos dramáticos. Vale lembrar também que estamos falando a respeito de um episódio onde acontecem várias mortes, sendo que uma delas, aliás, pode acontecer durante uma das reuniões do conselho. Sim, este é realmente o episódio mais dramático do jogo, e nele temos discussões acaloradas, brigas, desentendimentos que envolvem gritos exacerbados, e muita, muita tensão.

The Council – Episode 3: Ripples

Em The Council – Episode 3: Ripples é preciso duvidar de tudo e de todos. Louis deve pensar bem em suas respostas, bem como nas frases de seus interlocutores. Temos também algumas doses de preconceito por parte de alguns personagens, e a menção à escravatura na América do Norte, na época (o jogo é ambientado no século XVIII).

Com a cisão no grupo, Louis teve de escolher um lado. Com isto, objetivos diferentes podem ser apresentados aos jogadores, dependendo de sua decisão. Tal cisão, aliás, eleva o nível de tensão na mansão, e o personagem principal pode até mesmo se ver em maus lençóis frente a alguns dos outros visitantes.

Durante os diálogos, é sempre importante ressaltar, você pode fazer uso de suas habilidades especiais (desbloqueadas e/ou evoluídas) e assim habilitar novas opções e caminhos. Você também pode mentir e ocultar fatos que considera importantes e não apropriados ao momento, e também é possível chantagear alguns personagens com base em elementos descobertos durante as explorações (sim, explorar continua importante).

The Council – Episode 3: Ripples

Com a cisão no grupo, além disso, começa-se a falar em uma guerra. Em uma guerra entre grandes nações, e se você leu o que escrevi acima a respeito do ocultismo e dos demônios, não é difícil entender o alcance de tais elementos. Tais criaturas controlam os pensamentos dos seres humanos, e quando em posse de figuras importantes, bem, é fácil imaginar o estrago que são capazes de fazer.

O jogo também exige mais do jogador, agora, no que diz respeito à lógica, ao comportamento dos outros personagens e à sua compreensão. Em determinada situação, tive de descobrir quem era a gêmea verdadeira (a que era minha amiga), com base em perguntas e respostas baseadas em nosso relacionamento desde que chegamos à ilha. O resultado desta situação pode ser um tanto quanto funesto, pois a decisão final (duas opções são apresentadas ao jogador) resulta em morte.

Existem ainda alguns problemas, vale lembrar. Em alguns momentos, a falta de sincronia entre o áudio e as legendas ainda ocorre, e em determinado momento certo personagem também falou sem que sua boca se movesse. As animações faciais também continuam estranhas, e não creio que isto vá mudar, obviamente. Houve também um momento em que ouvi o áudio mas não visualizei a legenda, vale destacar.

The Council – Episode 3: Ripples

The Council assumiu um ar muito mais grandioso agora no episódio 3. Temos mais mortes, mais drama, mais ação e mais tensão. A confirmação da presença do oculto trouxe também mais diversidade e surpresa, além de ter deixado tudo ainda mais misterioso.

Diversos personagens chegam a seus limites, e em alguns casos tais limites são assustadores (Louis até toma parte em alguns destes acontecimentos). Ripples é profundo, intenso, dotado de uma narrativa rica e imersiva. Seu final, aliás, é verdadeiramente impactante, e faz com que o jogador fique extremamente ansioso pela continuação. Não perca.

Ficha técnica

Título: The Council – Episode 3: Ripples

Gênero: aventura, RPG

Desenvolvedora: Big Bad Wolf

Publisher: Focus Home Interactive

Data de lançamento: 24 de Julho de 2018

Plataformas: Xbox One, PlayStation 4, PC

Versão analisada: PC

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest