Futuremark Games Studio é uma divisão da Futuremark Corporation, empresa que possui em seu portfolio diversos softwares para benchmarking. A desenvolvedora do FPS Shattered Horizon recentemente lançou dois games bem diferentes de seu shooter em gravidade zero e primeiro título. Hungribles é um sensacional puzzle para iOS, e Unstoppable Gorg é um tower defense muito interessante e criativo, que conseguiu introduzir inovações fantásticas em um gênero de jogo eletrônico adorado por muita gente (inclusive eu).

Podemos dizer que o ano de 2012 foi iniciado com um belíssimo lançamento pertencente ao gênero. Unstoppable Gorg conta com gráficos muito bonitos, uma mecânica de jogo fantástica e um enredo ao mesmo tempo engraçado e interessante. Temos alienígenas, temos discos voadores, temos robôs, temos “colhedores de cérebros”, temos o espaço como “campo de batalha” e temos, é claro, um tower defense que, de certa forma, brinca muito (e com muito bom gosto) com tudo aquilo que era visto nos filmes de ficção científica produzidos durante as décadas de 40 e 50. O trailer “It’s War!“, divulgado em Julho do ano passado, é um belo exemplo disto.

As próprias cutscenes e animações do jogo foram produzidas com imagens de domínio público, sendo que o áudio nestes momentos está totalmente de acordo com aquilo que vemos em tela. É como uma volta ao passado em alto estilo, dentro de um jogo moderno que brinca com alguns acontecimentos, elementos e personagens reais. A Futuremark conseguiu criar um jogo de altíssimo nível, e a criatividade empregada no mesmo é verdadeiramente invejável.

Unstoppable Gorg toma como premissa o hipotético Planeta X, cuja possibilidade de existência foi levantada pelo astrônomo Percival Lowell, em 1906. Tudo isto acabou culminando na descoberta de Plutão, e o gigante Planeta X que Lowell tanto queria encontrar permaneceu apenas em seu pensamento. E foi revivido em Unstoppable Gorg, é claro. Os principais inimigos no jogo são originários deste planeta. Trata-se dos Gorgs, seres que reagiram com extrema violência quando a humanidade tentou estabelecer contato amigável com eles.

Unstoppable Gorg permite que o jogador experimente mais de 40 níveis repletos de desafios, humor, inimigos diferentes e personalidades galáticas extremamente interessantes. O game também conta com uma mecânica de jogo que representa uma grande revolução em relação a jogos estilo tower defense. Torres de defesa foram substituídas por satélites que orbitam planetas, naves, estações espaciais e luas. Ao invés de vendermos os satélites defensivos para construirmos novos em novos locais, podemos simplesmente realizar ajustes nas respectivas órbitas e, assim, todos os satélites na mesma órbita serão também movimentados. Mas em diversos momentos também será preciso vender satélites, vale destacar.

Cada core, ou seja, cada elemento que deve ser defendido, permanece sempre no centro, sendo que anéis orbitais os rodeiam, para a devida inserção e movimentação dos satélites. O herói do jogo é o Capitão Adam, e ele chega a atrair a atenção de uma personagem muito bonita (a princípio), chamada Sereia, líder dos Brain  Riders, criaturas que vivem no gigantesco Júpiter. Uma certa mensagem de Sereia, aliás, meio que “vai fundo” em sua verdadeira personalidade. Juntamente com os Brain Riders, outros inimigos deverão ser enfrentados pelos jogadores, além dos Gorgs, como os Sunbots, por exemplo.

Seu líder, um robô chamado Radiant Beem, chega a fazer diversas ameaças aos humanos através de cutscenes sensacionais, em preto e branco, criadas com as tais imagens de domínio público. Unstoppable Gorg aborda o gênero tower defense de uma maneira realmente inédita, e oferece muito campo para diversas experiências in-game com os diversos tipos de satélites que vão sendo desbloqueados durante o gameplay. Tentativa e erro é uma constante, neste jogo.

Existem diversos tipos de satélites e também diversos tipos de inimigos. Cada satélite possui níveis de alcance, “saúde”, danos e “indicações de uso” diferentes. Diversos inimigos são mais vulneráveis a determinados tipos de satélites, aliás. É o caso dos Sunbots, por exemplo, os quais possuem estruturas metálicas internas extremamente frágeis e são destruídos facilmente pelo “Space Ray”.

A cada nível, um objetivo diferente deve ser protegido, e cada anel orbital pode possuir números diferentes de “slots” para a inserção de satélites. Em Unstoppable Gorg o desafio também está na escolha correta dos equipamentos de defesa, bem como no posicionamento de cada um deles tendo em vista a próxima wave de inimigos. Determinados níveis podem contar com anéis orbitais com 2 ou 3 slots, e a distância entre tais slots também pode variar dependendo do nível. Não é possível inserir satélites a torto e a direito, vale ressaltar, e esta limitação é justamente mais um elemento que faz do game algo extremamente divertido e desafiador, que requer bastante estratégia por parte do jogador.

Ao mover determinado satélite de lugar, o anel orbital no qual ele se encontra é também movimentado, automaticamente. Ou seja, todos os satélites que estiverem na mesma órbita serão movidos de lugar, e isto pode tanto ajudar quanto atrapalhar, dependendo dos inimigos que estejam sendo enfrentados no momento, da direção de onde eles estão vindo, etc. Existem linhas que determinam os caminhos que as naves hostis seguirão até o core. Os alienígenas podem realizar alterações nas rotas, tão logo uma leva seja derrotada pelo jogador, e em determinadas fases será necessário lidar com várias raças ao mesmo tempo, vindas de diferentes pontos.

Naves mãe alienígenas se posicionam sempre nos cantos da tela, e elas, além de lançarem ondas de inimigos, também partem para o ataque assim que suas unidades de ataque se esgotam. É necessário realizar ajustes nas órbitas com enorme frequência, e é até mesmo possível seguir determinado(s) inimigo(s) com um “Missile Launcher”, por exemplo, simplesmente clicando no mesmo e arrastando-o de forma tal que ele persiga os alienígenas disparando contra eles continuamente, até o ponto onde sua órbita permitir.

Além de ajustes nas órbitas, Unstoppable Gorg também exige, muitas vezes, que o jogador venda satélites de determinado tipo e insira outros em seu lugar, para oferecer uma resposta adequada à ameaça naquele momento em específico. Para poder comprar satélites é imprescindível inserir logo no início do jogo algum gerador.

Geradores são satélites que geram dinheiro, trocando em miúdos. Existem tipos diferentes de geradores, e alguns podem gerar dinheiro mais rapidamente que outros, mas contarem com algumas desvantagens. Destruir inimigos também é outra maneira (mais lenta) de ganhar dinheiro. Muitas vezes, aliás, é necessário jogar-se determinada fase mais de uma vez até se acertar a combinação correta de equipamentos.

Antes do início de um nível, o jogador pode escolher um determinado número de satélites, bem como os upgrades que serão utilizados em cada um. Existe o “Research lab”, uma espécie de laboratório de pesquisa que pode ser inserido nos anéis orbitais e tomar o lugar das “armas”. Este é o preço a se pagar pelos benefícios que serão obtidos caso a pesquisa seja finalizada com sucesso antes que um nível seja ultrapassado. Os pontos de pesquisa ganhos podem ser aplicados a todos os satélites antes do início de cada nível, vale lembrar.

Também existe a “Repair Station”, item extremamente necessário em todas as fases. A “Repair Station” permanece em sua órbita mas automaticamente repara satélites que se encontram em todas as órbitas, tão logo estes sofram danos; ela trabalha continuamente, disparando “rajadas curativas” para todos os cantos. Satélites auxiliares como estes são muito interessantes e ajudam bastante o jogador a enfrentar os ferrenhos inimigos, apesar de ocuparem o espaço de um satélite defensivo, por exemplo.

Outro satélite auxiliar que vale a pena ser mencionado é o “Radar Station”, o qual consegue aumentar o alcance e o tempo de resposta de satélites que se encontram em suas proximidades. Isto sem falar na “Shield Station”, a qual consegue proteger satélites que se encontrem próximos a ela. O “Webber”, por sua vez, é capaz de criar um campo energético que retarda o avanço dos inimigos e, assim, fazer com que estes permaneçam por mais tempo sob o fogo de qualquer um de seus satélites.

Novos tipos de armas (satélites) vão sendo desbloqueados conforme o progresso do jogador, e tais desbloqueios são anunciados entre uma fase e outra, em grande estilo e com a devida apresentação das características do novo equipamento. É muito interessante também o fato de que Unstoppable Gorg apresenta diversas animações contando a história de como a humanidade conseguiu abater naves inimigas e construir satélites de defesa à partir da tecnologia extraterrestre encontrada.

Este fato aumenta ainda mais a riqueza do enredo do título, e fornece armas extremamente valiosas durante o jogo. Animações exibindo o trabalho incessante dos funcionários nas fábricas, dedicados a fornecer o máximo apoio ao Capitão Adam, são também muito legais. Chega a ser hilário observar cenas do passado que exibem a construção de armas que não existem nem nos tempo atuais.

O clima sci-fi de Unstoppable Gorg é sensacional, e existe até mesmo uma estação espacial chamada Victor, em órbita do planeta Vênus. Ela sofre um ataque, é claro, e mais uma vez o Capitão Adam é enviado para rechaçar os inimigos. O Ten Star Hotel, em órbita da Lua, também demonstra o clima de ficção científica do jogo, ficção científica esta, é claro, totalmente inspirada em filmes antigos e dotada de um ar muito especial e irreal. Algo muito bem vindo, é claro, dadas as características do game.

O “layout orbital” de Unstoppable Gorg é algo realmente inovador, e oferece uma experiência e tanto aos jogadores. As limitações propostas pelo jogo no tocante à quantidade de anéis orbitais e à quantidade extremamente limitada de “torres de defesa” que se pode neles inserir é um convite para que o jogador pense rapidamente e realize modificações constantes em sua estratégia, vendendo satélites e comprando novos, alterando órbitas, etc.

As naves mãe se aproximando representam um espetáculo muito bacana de se ver, e nestes momentos é possível até mesmo direcionar toda a estrutura de defesa para a destruição das mesmas. É preciso tomar cuidado, entretanto, durante cada alteração de órbita, pois pode-se facilmente cobrir uma frente de batalha e deixar outras totalmente desprotegidas.

Unstoppable Gorg conta com diversas opções no tocante ao posicionamento da câmera e ao zoom, o qual oferece diversos níveis. O zoom, aliás, é extremamente simples de ser utilizado: basta posicionar o cursor do mouse no ponto desejado e clicar: a câmera se aproximará, então, justamente daquele ponto.

O jogador pode observar a ação de perto ou de longe, o zoom pode ser aplicado em qualquer local da área de jogo, e é possível utilizá-lo a qualquer momento, durante o jogo. Erros relacionados à escolha de satélites antes do início de uma fase podem ser fatais, e até mesmo a inserção de um “Research lab” antes do tempo certo, durante um nível, pode causar enormes estragos, devido ao fato de que este tipo de satélite não é destinado à defesa e ocupa um slot que poderia ser utilizado por uma arma.

O tower defense da Futuremark Games Studio pode também causar uma certa frustração nos jogadores, principalmente naqueles que não possuem intimidade com este estilo de jogo, por exemplo. Muitos jogadores poderão não enxergar grandes motivos para jogar o título novamente, findo seu modo história, pois não existem grandes variações em relação a inimigos, missões, etc. Para muitos, a experiência pode ser um pouco maçante, mas para muitos outros, ela pode ser muito cativante.

De qualquer forma, Unstoppable Gorg é um jogo extremamente ambicioso. Um ótimo representante do gênero tower defense que pode proporcionar muitas horas de diversão, principalmente aos fãs do gênero.

Outros modos de jogo

Além do modo Story, o jogo conta com challenges desbloqueáveis que permitem que o jogador enfrente hordas de inimigos com diversas limitações que têm por objetivo dificultar ainda mais sua vida. Por exemplo: desafios onde o jogador inicia o jogo com menos dinheiro, desafios nos quais uma das órbitas gira automaticamente e desafios onde não se pode utilizar geradores (e o dinheiro deverá ser ganho através da destruição de inimigos). Estes desafios podem aumentar, é claro, o fator replay do jogo, e contam com novidades que tornam o gameplay bem diferente do modo Story. Também existe o modo arcade, através do qual é possível enfrentar-se hordas e mais hordas de inimigos.

Unstoppable Gorg também conta com uma enciclopédia que, aos poucos, vai recebendo cards com diversas informações. Informações relativas aos tipos de satélites, inimigos, etc. É uma ótima maneira de se informar sobre diversos elementos do jogo com mais calma, para a devida e posterior preparação para o combate contra os Gorgs e seus “aliados”.

Conclusão

Unstoppable Gorg é um game desafiador, adorável e inovador. Trata-se de um tower defense dotado de elementos nunca vistos em nenhum game do gênero, e a maneira como a “defesa” e o “ataque” são tratados no jogo é simplesmente fantástica. Tomando como premissa a hipótese (já descartada) do Planeta X e a transformando em algo real, o jogo possui uma atmosfera extremamente interessante e propícia para encararmos os seus diversos desafios.

Nota

9.5/10

Ficha técnica

Título: Unstoppable Gorg
Gênero: tower defense
Desenvolvedora:  Futuremark Games Studio
Publisher:  Futuremark Games Studio
MSRP: US$ 9,99 (PC) / US$ 4,99 (iPad)
Data de lançamento: 19 de Janeiro de 2012
Plataformas: PC / iPad / XBLA (ainda não lançado)
Versão analisada: PC

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest