Worms Reloaded, da Team17, é um game fantástico. Aliás, a própria série Worms como um todo, cujo primeiro título foi lançado em meados da década de 90, é sensacional. São todos títulos de estratégia baseada em turnos que primam também pelo lado cômico, e que já tiveram versões lançadas para as mais diversas plataformas: Mega Drive, Playstation, SNES, Commodore Amiga, PC, etc. Worms Reloaded traz de volta o 2D à série, o qual, em minha opinião, é extremamente necessário a esta série.

O game é divertidíssimo, possui modos singleplayer e multiplayer (onde se encontra a maior parte do apelo da série), contém editor de cenários, possui diversos modos de jogo e tamém diversas opções de customização que podem ser “aplicadas” às cômicas minhocas, incluindo skin, voz, etc. Não devemos nos esquecer, entretanto, de que se trata de um game de estratégia, em turnos. Engraçado, mas não deixa de ser um jogo onde devemos esquematizar tudo o que vamos fazer, pensando sempre em obter os melhores resultados e tentando eliminar quaisquer possibilidades de erros/danos. Claro, isto é impossível, pelo menos na totalidade, mas tentamos. 🙂

Worms Reloaded é divertido e complexo, digamos. É uma maravilha que deve ser apreciada em sua totalidade, pois apesar do multiplayer, não devemos negligenciar o modo solo, o qual é muito interessante.

O próprio tutorial de Worms Reloaded possui aquela aura hilária de toda a série e do próprio Reloaded. São cerca de 6 “aulas”, onde você aprenderá o básico para depois “se virar” dentro do game e, aí sim, colocar a cabeça para funcionar e armar suas estratégias. Vale ressaltar o quesito “estratégia baseada em turnos”, ou seja, cada jogador, estando você jogando contra um oponente real ou contra o computador, executa sua jogada enquanto o outro espera. É importante, também, pensar “no que o outro fará”, e tentar, assim, atacar evitando se expor, pelo menos em demasia.

Jogabilidade

A jogabilidade de Worms Reloaded, assim como a de qualquer game da série Worms, pode ser mais ou menos complicada, dependendo da plataforma e de sua experiência anterior na série. A princípio, o tutorial lhe ensina o básico, ou seja, movimentar-se, pular, pulo duplo, etc. O tutorial ensina também como manipular algumas das armas, como as bananas de dinamite, o revólver, o lança-foguetes, etc. O tutorial também passa alguns conceitos relativos à mira. Mas existem diversas peculiaridades que fazem muita diferença na “Hora H”.

Cada arma possui uma peculiaridade diferente, e até mesmo a direção do vento, indicada através de um mostrador exibido constantemente no canto inferior esquerdo, influencia no resultado de cada tiro. O alcance/força de cada disparo também pode ser controlado, dependendo da arma, conforme você mantém mais ou menos o botão de disparo (barra de espaço) pressionado. Isto tudo deve ser levado em conta para que o objetivo seja alcançado, ou seja, para que o tiro acerte o inimigo e a ação “não se volte contra você”. Dependendo da situação, uma granada lançada a esmo ou sem um mínimo de cuidado pode cair de volta no local onde você se encontra, e aí, o que você deve fazer é rir da situação e observar as caretas muito engraçadas que os Worms fazem, quando isto acontece.

Existem diversas armas em Worms Reloaded, muitas delas velhas conhecidas dos fãs da série. O menu de armas é acessível através de um simples clique com o botão direito do mouse em qualquer canto da tela. Você pode utilizar desde revólveres até lança-foguetes, passando por dinamite, granadas, bombas, metralhadoras, até ítens que não possuem o objetivo, pelo menos a princípio, de atacar o inimigo. Cordas para escalar paredes íngremes (e, quem sabe, lançar uma granadazinha durante o “passeio”), teletransporte, para-quedas, jet-packs, etc. São muitos ítens/armas, cada um deles com uma peculiaridade diferente em relação à sua utilização. Vale destacar também que você pode movimentar a câmera, bastando para isto mover o mouse. Zoom também está disponível, e ele é mais facilmente acessado através do botão de scroll do mouse.

Digamos que a jogabilidade de Worms Reloaded deve ser aprendida com o tempo. O esquema é passar pelo tutorial e começar a jogar, seja o modo campanha, sejam as partidas rápidas (ambos contra o computador), seja no modo multiplayer. Conforme você joga e observa os inimigos em ação, vai aprendendo com os seus próprios erros e com os acertos (e erros, também) dos adversários, e aí, a coisa vai ficando cada vez mais divertida.

Jogando Worms Reloaded

Não preciso nem dizer que o game é uma verdadeira delícia, não é? 🙂 Cada turno representa, principalmente no multiplayer, uma enorme ansiedade. Você nunca sabe como o adversário irá jogar. Você nunca sabe qual o próximo passo do mesmo, e muitas vezes fica bem difícil prever como seus próprios movimentos anteriores ajudarão ou dificultarão os ataques do adversário. O cenário é totalmente destrutível, e o fato deste ser em 2D ajuda bastante.

O próprio fato do cenário ser destrutível ajuda e atrapalha, ao mesmo tempo. Mas esta é uma das grandes sacadas do game. Em Worms Reloaded você pode eliminar obstáculos sem atacar seu adversário. Porém, sempre tendo em mente que tal “limpeza”, digamos, em determinado turno, tem por objetivo facilitar o seu acesso aos oponentes. Você pode criar sua equipe, dar um nome a ela, nomear cada uma das minhocas, escolher o “sotaque” das simpáticas criaturas, personalizar diversos aspectos visuais das mesmas e, enfim, ditar as regras. Pelo menos até aqui. No jogo, mesmo, já são “outros quinhentos”.

O fato de ser um game de estratégia onde a ação acontece em turnos é algo que, em minha opinião, dificulta bastante a vida do jogador. Isto porque, feita uma besteira, não há como correr para acertar. É aguardar a resposta do inimigo, a qual pode ser avassaladora ou não. Cada minhoca em tela é um show à parte. Você pode observá-las fazendo cara de coitadas, de ansiosas, de “eu não tive culpa”, etc. Elas chegam até a abrir os braços em um sinal meio que representando “fazer o que, né”, quando você faz alguma bobagem.

Digamos que o lado cômico de Worms Reloaded está impresso em cada detalhe, desde os cenários que representam, muitas vezes, situações e ambientes estranhos ao extremo, passando pelas vozes dos Worms e as explosões que sempre os deixam felizes ou preocupados, dependendo de quem foi o prejudicado, até o próprio gameplay em si. Ao jogar no modo multiplayer, você não consegue se desvencilhar da sensação muito bacana de que “alguém”, do outro lado, ficou com raiva ou deu risada de você. Isto, em minha opinião, é fantástico, e ajuda a aumentar o clima de hilariedade do game, o qual é engraçado apesar da música séria, heróica, trágica, etc, que acompanha cada nível/partida.

Gráficos e trilha sonora

O que dizer a respeito de um game da série Worms? Seria errado dizer que os gráficos de Worms Reloaded são lindos? Que apesar de não ser um game desenvolvido tendo como foco entregar ao gamer gráficos “ultra-mega-power mirabolantes”, Worms Reloaded é encantador pelo conjunto representado pelas simpáticas e engraçadas minhocas e por cada um dos diferentes e muitas vezes inusitados cenários?

Apesar dos gráficos em 2D, Worms Reloaded nos apresenta uma certa “profundidade” no cenário que faz tudo ficar mais bonito. O estilo “cartunizado” dos gráficos é maravilhoso e totalmente apropriado ao estilo do game, onde apesar de lidarmos com armas e termos por objetivo destruir o adversário, não existe “violência direta”, nem tampouco sangue nem nada que torne o título inadequado a crianças de qualquer idade.

Aliás, neste quesito, vale destacar que, em minha opinião, crianças a partir de, digamos, 8 – 9 anos, podem ser muito beneficiadas ao jogarem qualquer título da série Worms. E Worms Reloaded seria, assim sendo, o “top” nesta escolha, seja por estar disponível para a plataforma mais barata e acessível que existe (um PC modesto consegue rodar o game numa boa), seja por conter elementos modernos em sua temática, seja por ser um Worms. O último lançado. 🙂

Os gráficos de Worms Reloaded são belíssimos, e fico encantado em todas as partidas que jogo, ao observar a destruição do cenário, conforme a partida vai transcorrendo, os efeitos das explosões, que são muito bem feitos, o “background” do cenário, etc.

A trilha sonora é impecável, também. Digamos que ela representa um contraste com a hilariedade geral que jogar Worms Reloaded provoca. As músicas são sempre sérias. Muitas vezes marciais. Imponentes. Trágicas. Misteriosas. O que nada tem a ver com a proposta do game, mas somente a princípio. Pois acredito que se o game contivesse uma trilha sonora também engraçada, 1/3 de sua graça iria embora, digamos. O legal é observar a ação transcorrer, as minhocas explodindo e fazendo cara de “ai, que dor”, enquanto uma bela e imponente música é ouvida ao fundo. Este contraste faz muita diferença, e em minha opinião, ele é muito bem vindo.

Modos de jogo e opções adicionais

Worms Reloaded possui diversos modos de jogo. No “lado” singleplayer do game, temos o modo campanha, com 35 fases. Temos também as “quick matches”, os games personalizados, a zona de guerra e o body count. O maior apelo de Worms Reloaded, entretanto, é o seu modo multiplayer, onde lutamos contra jogadores reais, pessoas reais, dos mais diversos cantos do mundo, em partidas sempre divertidíssimas e repletas de ação e minhocas voando. Podemos também chamar os amigos para divertidas e disputadas partidas, é claro.

Você pode criar estilos de jogo, definindo, por exemplo, o número de rodadas, o tempo de cada uma, etc. Você pode também personalizar a sua equipe, escolhendo o sotaque da mesma, por exemplo, o que é algo muito engraçado. Existe uma loja “in-game”, também, onde você pode comprar apetrechos para suas minhocas, e Worms Reloaded também conta com conquistas. Steam Achievements.

Conclusão

Hilário, complexo sem ser impossível, desafiador, instigante, maravilhoso, estupendo, belíssimo. Se você procura por estas qualidades em um game, e aprecia games de estratégia baseada em turnos, dê uma olhada em Worms Reloaded.

Ficha

Título: Worms Reloaded
Gênero: Estratégia
Desenvolvedora: Team17
Distribuidora: Team17
Data de lançamento: 26 de Agosto de 2010
Plataformas: PC

Pin It on Pinterest