O MMORPG Rift, da Trion Worlds, foi lançado em 01 de Março de 2011. Já está quase fazendo aniversário. E sua desenvolvedora lançou hoje o Rift Lite, o qual permite que qualquer pessoa jogue o título gratuitamente, até o nível 20. Trata-se de algo um tanto quanto semelhante à World of Warcraft Starter Edition, porém sem muitas das limitações presentes na versão gratuita do MMORPG da Blizzard.

O Rift Lite pode também funcionar como uma espécie de demo. Qualquer pessoa poderá testar o game e, então, decidir se vale a pena ou não, em sua opinião, pagar a mensalidade do mesmo e realizar o upgrade para sua versão full. O MMORPG da Trion Worlds é muito bacana.

Ele conta com gráficos muito bonitos, quatro classes, e duas facções: “The Guardians” e “The Defiants”. Além disso, o jogo conta com um interessante sistema de Souls, sistema este que fornece aos personagens diversas e úteis habilidades especiais. Rift é ambientado em um mundo chamado Telara, o qual sofre frequentes invasões de seres de outros planos. Isto torna o jogo muito movimentado e dinâmico, pois estas “fendas” podem aparecer em qualquer lugar, os invasores devem ser combatidos e a brecha deve ser fechada.

O plano de origem dos invasores (água, morte, ar, etc) também influencia os ambientes, a cada invasão, o que torna cada um deste acontecimentos algo muito bonito de se ver. Dentre as duas facções existentes no MMORPG, vale ressaltar que os Guardians acreditam serem os escolhidos pelos deuses, e os Defiants (facção interessantíssima) representam algo bem oposto: eles não se importam muito com deidades e dispõem de uma tecnologia muito intrigante.

Rift Lite oferecerá gameplay sem restrições de tempo e gratuito. Basta criar uma conta junto à Trion Worlds, baixar o cliente do jogo e começar a jogar. Claro, é necessário criar seu personagem, antes de qualquer coisa, e depois disso as zonas de Terminus, Mathosia, Freemarch e Silverwood estarão disponíveis. Visitas às capitais das duas facções também serão permitidas através do Rift Lite, aliás.

Nos últimos dez meses, Rift tem evoluído em um ritmo alucinante, através de sete grandes atualizações que estabeleceram novas expectativas para os MMOs, em recursos, em conteúdo e em serviço. Acreditamos que uma edição Lite sem limite de tempo é a melhor maneira dos jogadores verem que experiência surpreendente Rift continua sendo“, disse Scott Hartsman, produtor de Rift e CCO da Trion Worlds.

Juntamente com o Rift Lite, foi lançado outro patch para o título. Trata-se de Carnival of the Ascended, o qual introduz no jogo a possibilidade de casamentos, melhorias nos eventos PvP e a nova River of Souls Chronicle, dentre outros itens. O lançamento deste novo patch, hoje, marca o início de uma série de eventos em Rift, os quais ocorrerão no decorrer das próximas semanas e incluirão diversos prêmios in-game.

Muitas pessoas acreditam que os MMOs P2P (Pay to Play – Pague para Jogar) irão desaparecer, dentro de algum tempo. Principalmente agora, que desenvolvedoras de títulos antes P2P resolvem adotar o modelo F2P (Free to Play – Grátis para Jogar), esta “crença” é compartilhada por muitos jogadores. Isto sem falar na grande quantidade de títulos “grátis para jogar” lançados ultimamente.

Algumas empresas ainda lançam e mantêm MMORPGs onde é preciso pagar-se uma mensalidade, como é o caso de Rift, WoW e Star Wars: the Old Republic, por exemplo. Para muitos executivos da indústria, aliás, SWTOR “será o último MMO a tentar o modelo pago“, conforme dito por John Smedley, da Sony Online Entertainment.

Em alguns jogos pode fazer sentido pagar-se mensalidade, desde que a empresa responsável pelo mesmo mantenha o jogo constantemente atualizado e repleto de novidades. Em outros, o modelo free-to-play pode ser adotado e funcionar muito bem, como é o caso, por exemplo, de The Lord of the Rings Online, que se tornou muito mais lucrativo após se transformar em um título gratuito. É claro que mesmo games F2P não sobrevivem sem constante suporte de suas respectivas desenvolvedoras.

Se o futuro está no modelo F2P ou no modelo P2P, entretanto, ninguém sabe, apesar de tudo indicar que MMOs free-to-play são geralmente bem recebidos e costumam faturar bastante, dependendo do caso. Mas jogos como Rift e World of Warcraft, por exemplo, estão aí para mostrar que nem tudo pode funcionar de acordo com o que dizem executivos e analistas.

E você, vai aproveitar esta oportunidade para jogar Rift? Se sim, não deixe de compartilhar suas impressões.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest