Saints Row começou como um simples clone do seu maior rival, a franquia Grand Theft Auto. Isso foi em 2006, quando a Volition lançou o primeiro título, à época competindo diretamente com GTA: San Andreas, que reinava absoluto no gênero de ação em mundo aberto. Em 2008, Saints Row ganhou uma continuação que ajudou a derrubar o seu rótulo de “clone de GTA” e inaugurou uma identidade própria à série. Agora, com o lançamento de Saints Row: The Third, no final de 2011, a franquia decolou de vez, mas não sem antes apelar para alguns recursos mais “protuberantes”.

Bom, acontece que o ex-designer de Gears of War, Cliff Bleszinski, resolveu publicar algumas de suas impressões a respeito do recente Saints Row, comparando o jogo ao seu maior rival e criticando tais pontos, que deveriam ser abandonados pela Volition, caso o estúdio almeje um lugar ao lado de GTA.

“Saints Row. Conserve a ação e a jogabilidade maluca. Abandone os dildos e os trajes roxos”, disse o co-criador de Gears of War em sua conta no Twitter. “Se o jogador fica envergonhado diante de sua esposa enquanto está jogando, isso é um mau sinal”, continuou ele. “O time [de desenvolvimento] de Saints Row é incrível. Dildos é o que os limita. É imaturo”.

Bleszinski não só criticou o humor escrachado que já faz parte da identidade da franquia Saints Row, como também usou isso para restaurar a velha briga com o rival Grand Theft Auto. “O time [de desenvolvimento] de Saints Row é um dos poucos que podem realmente roubar o mercado de GTA”, diz ele. Até mesmo a briga entre os dois maiores shooters militares da atualidade foi citada como exemplo: “Battlefield não correu atrás de Call of Duty colocando pintos em suas armas. Sim, eu acho hilário os dildos. [Porém] Isso não melhora as percepções da indústria”.

Mesmo elogiando, de uma forma geral, o jogo e a sua equipe de desenvolvimento, o ex-designer pede um pouco mais de maturidade na série. “Quanto à mecânica de jogo, eu acho Saints Row mais divertido do que os GTA mais recentes. […] Controles, ritmo, etc… é tudo ótimo”. Porém, “assim que você põe um dildo em seu jogo, não importa se os controles, o ritmo, os gráficos são incríveis, pra você é só ‘aquele jogo com o dildo'”.

No geral, Saints Row: The Third foi bem recebido pela crítica especializada. As opiniões que ouvi de alguns amigos também foram muito boas. É um consenso que o jogo é extremamente divertido. Entretanto, essa diversão vem da narrativa com personagens caricatos, mecânicas que dispensam qualquer verossimilhança e de elementos apelativos e escrachados, como o tal objeto citado nessa história. Pessoalmente, digo que é exatamente esses fatores que me afastam do jogo: tenho preferência muito maior por jogos mais “pé no chão”, por isso concordo completamente com a opinião do Cliff Bleszinski.

E você, o que acha? Já jogou Saints Row? Será que o jogo da Volition têm mesmo chances de superar o colossal GTA?

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest