Salem é um MMORPG free-to-play em desenvolvimento por um estúdio chamado Seatribe. Confesso que não conhecia o estúdio antes de tomar conhecimento de Salem, jogo que terá como publisher a Paradox Interactive e será lançado no segundo trimestre de 2012. O MMORPG terá um estilo de arte bem interessante e único, além de bonito. Vale ressaltar que o chefe de design de Salem trabalhou em Victoria 2, aliás. O novo MMORPG será ambientado em uma Nova Inglaterra fantástica, e contará com um mundo persistente e em constante mudança.

Os gamers jogarão como colonizadores do Velho Mundo que buscam “fazer a vida” no Novo Mundo. Salem oferecerá aos jogadores diversos elementos inspirados no século 17, incluindo sistemas de construção, artesanato e agricultura. O título contará com diversos contrastes, além de elementos sinistros como bruxaria, por exemplo. Tudo isto em um jogo sandbox que também contará com eventos PvP e “permanent death“.

A Paradox Interactive percebeu um enorme interesse por parte dos visitantes em relação a Salem, durante a Gamescom 2011. Durante o evento, aliás, os desenvolvedores revelaram alguns detalhes muito interessantes sobre o sistema econômico do título: “A economia será baseada em uma loja de propriedade do ‘game’, na qual os jogadores poderão negociar e comprar itens. Ao negociar, você receberá prata com base no valor do recurso negociado. Com esta prata, você pode então comprar recursos inacessíveis ou outros pelos quais você não deseja gastar tempo coletando. A loja também oferecerá a opção de comprar prata com a moeda do mundo real. É fundamental para nós que todos os itens somente possam ser comprados com a prata in-game, pois assim todos os jogadores, jogando gratuitamente ou não, podem comprar qualquer item à venda“, disse Björn Johannessen, diretor de criação de Salem.

Creio que aqui está uma das razões para o provável sucesso de Salem. Ao tornar todos os itens “in-game” passíveis de compra somente mediante a utilização da “moeda virtual”, a Seatribe acabará criando um sistema que talvez não prejudique ninguém. Além disso, será muito interessante observar e participar das negociações neste novo MMORPG, uma vez que mesmo quem desejar investir dólares reais no jogo terá de adquirir a “moeda de mentira”. Muita gente, talvez, não compre prata, e aqueles que comprarem, acabarão por movimentar um mecanismo que não penalizará nenhum jogador, diferentemente do que ocorre em outros MMO’s. A prata adquirida será transformada em “dinheiro virtual”, e a economia do mundo de Salem será, creio eu, saudável para todos os jogadores.

Mencionei acima a “permanent death” de Salem. Bom, trata-se de algo muito interessante. Algo realmente diferente. Existirá risco real para os jogadores (dentro do jogo, é claro). Um personagem morto será um personagem realmente morto. O game não poupará ninguém, mas deixará que todos os jogadores recomecem, caso morram. Do zero.

Existirá também uma outra situação bem mais, digamos, confortável. Caso seu personagem morra em um evento PvP, por exemplo, existirá a possibilidade de seus descendentes assumirem a partir daí, a partir do ponto de onde o “defunto” parou. Isto poderá dar início, por exemplo, a vinganças e aos mais diversos acontecimentos. A Paradox ainda vai revelar mais detalhes a respeito deste elemento.

Será necessário grande cuidado durante, por exemplo, patrulhas de fronteiras. Salem dará aos jogadores grande controle sobre suas cidades, e até mesmo pacíficas comunidades rurais terão de permanecer vigilantes. Este conceito de “morte permanente”, juntamente com o sistema econômico e as informações divulgadas até agora a respeito do título fazem do mesmo um MMORPG verdadeiramente especial.

Mais uma vez a Paradox Interactive encontra as mentes certas com as idéias perfeitas para a criação de trabalhos fantásticos. Salem será um MMORPG de peso, tenho certeza. E entrará com novidades muito interessantes no nicho dos games F2P. Novidades que o distinguem de qualquer outro título do gênero, pelo menos que eu conheça. O mundo de Salem também continuará existindo e “funcionando” independentemente do jogador estar ou não “in game”. A Paradox e a Seatribe têm realmente algo único em mãos. Será bem difícil aguardar até o segundo trimestre de 2012.

Assista abaixo ao teaser trailer de Salem e veja algumas artes conceituais do mesmo:

Link para o vídeo em 720p:

http://www.youtube.com/watch?v=DuMciye0xvU&hd=1

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest