O título deste artigo na verdade é uma brincadeira para, digamos, mostrar o quanto estou enferrujado para jogar RTS’s e dar aos mesmos a atenção e o tempo que eles merecem. Mas já vou logo dizendo que isto vai mudar. 🙂 O fato é que StarCraft II: Wings of Liberty é um daqueles games que requer, realmente, muito gás. Muita resistência, tempo, dedicação, persistência e até mesmo estudo. Afinal, é um game complexo. Um game de estratégia  em tempo real com uma campanha fantástica e um multiplayer maravilhoso.

Vocês irão perceber que, ao final deste artigo, até mesmo eu já estarei com meus estoques de gás Vespeno reabastecidos. StarCraft II possui, além de uma campanha fenomenal, um multiplayer fantástico. Tudo está interligado ao Battle.net, e toda a sua evolução no game depende principalmente de seus resultados no multiplayer, ou seja, daquilo que você faz ao jogar com outras pessoas, gente como você, de todos lugares do mundo. E, apesar da complexidade, SC II não é um bicho de sete cabeças. Se você tiver um pouco de paciência, aprenderá a jogá-lo dentro de algum tempo.

Voltando ao multiplayer, vale ressaltar que jogar com pessoas, com jogadores reais, e não com a IA, é algo fantástico, pois você tem a possibilidade de lidar com pensamentos, estratégias, maneiras de jogar e habilidades diferentes. Tudo planejado por uma mente, humana, e não resultados oferecidos por linhas de código. Uma partida jamais é igual à outra, e você tanto pode se dar bem, rapidamente, quanto pode ser literalmente massacrado em questão de poucos minutos. Algo muito interessante neste lançamento da Blizzard é o fato de que ele trabalha como um cliente. Ao efetuar login no game, você obtém acesso imediato a uma tela inicial que fornece atalhos para tudo o que está disponível no game: notícias, jogos singleplayer e multiplayer, gerenciamento de sua conta, visualização de realizações, ajuda, replays de suas partidas (sim, você pode gravar e armazenar replays), etc.

É claro que tudo isto não é novidade para os veteranos, mais muita gente pode não conhecer estes detalhes, portanto, achei interessante mencioná-los. É possível também criar grupos, para, digamos, facilitar a comunicação e o jogo com seus amigos, e também jogar missões de desafio, para aprimorar suas habilidades e reforçar o aprendizado sobre o que cada unidade pode ou não fazer, seus pontos fortes e fracos, etc.

Jogar StarCraft II é uma experiência enriquecedora, e se você quiser aproveitar ao máximo tudo o que o game oferece, é necessário estudar, treinar, jogar várias vezes cada uma das missões singleplayer, e participar de muitas, mas muitas mesmo, partidas multiplayer, onde suas habilidades serão sempre testadas. O game vem com um manual em PDF que fornece algumas informações básicas e primordiais. O site Battle.net também possui muitas informações valiosas, e é altamente recomendável que você passe algumas horas navegando pelo mesmo, lendo todo o material lá disponibilizado.

Multiplayer em StarCraft II: Wings of Liberty

Você pode jogar contra seus amigos ou “cair na rede” e jogar contra qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo. Para acessar o multiplayer, basta escolher a opção “Jogo em grupo”, na versão em português. A partir daí, você pode selecionar o esquema (1 contra 1 –  2 contra 2), sua raça (Terrano, Zerg, Protoss ou deixar que o jogo escolha a raça aleatoriamente para você), e também jogar na Liga de Treinamento, o que torna as coisas mais fáceis. Trata-se, digamos, de uma sessão de treinamento com duração pré-definida. É possível também jogar o modo co-op, onde você e outros jogadores poderão batalhar contra a inteligência artificial do game, e ainda existem os jogos personalizados.

Aqui, você pode criar seu jogo ou escolher um dos já criados.Vá descendo e clicando no botão “Mostrar mais”, e veja a quantidade de games disponíveis. É absurda! 🙂 Criar um jogo é muito simples. Você escolhe o mapa, pode obter descrições sobre o mesmo e também definir o modo de jogo (corpo-a-corpo, modo co-op versus inteligência artificial ou personalizado), e logo em seguida já pode partir para o campo de batalha.

Alianças, duração da partida, raça, cor, jogos abertos ao público ou não, adição de jogadores controlados pela IA ou de seus amigos na partida, etc: tudo isto pode ser definido quando você cria um jogo. Você pode conversar com seus aliados ou inimigos, durante todas as partidas, o que ajuda a incrementar ainda mais a experiência e permite grandes benefícios para a estratégia do seu grupo.

A extração de recursos, ou seja, Vespeno, minérios, etc, é primordial para a construção de estruturas, equipamentos, veículos e o treinamento de soldados. Os VCE’s são os trabalhadores braçais, digamos, e sem eles você não consegue extrair recursos. Portanto, quanto mais VCE’s e aprimoramentos nos mesmos você realizar, mais rápida e eficientemente você obterá recursos.

StarCraft II possui todo um conjunto de elementos que fazem com que o jogador tenha de pensar muito bem nas suas ações. De nada adianta, por exemplo, colocar um monte de VCE’s para extrairem recursos se você não possui local para armazenar os mesmos. Portanto, é primordial também construir os tais “armazéns”. De nada adianta, também, imaginar que você jamais será atacado, e perder horas intermináveis apenas trabalhando na extração de recursos sem idealizar o seu exército, sem treiná-lo, etc.

Tudo em StarCraft II deve ser planejado. É por este motivo que ele é “O” game de estratégia. Eu já estou aqui reabastecendo meus estoques de gás Vespeno, lendo bastante sobre o game, jogando, treinando, e me preparando para derrotar a supremacia e também o pessoal no multiplayer. E não se esqueça: divirta-se muito com StarCraft II. 🙂

Aliás, algum de vocês já está com o game em mãos?

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest