Este artigo é o primeiro, assim espero, de uma série em parceria com a loja Green Man Gaming, a qual me forneceu uma Steam key para o jogo Stormworks: Build and Rescue (a empresa também é a publisher do game).

Gostaria de ressaltar que o link acima é um link de afiliado, e que comprando através dele você estará me ajudando e também ao XboxPlus. Além disso, o preço do título no Green Man Gaming é o mesmo preço do Steam (R$ 27,99), e comprando lá, você o ativa perfeitamente na loja da Valve.

Gostaria também de ressaltar que a parceria com a Green Man Gaming não afeta em nada o XboxPlus. Continuarei dando minha opinião e dizendo o que gostei e o que não gostei nos jogos, mesmo naqueles futuramente fornecidos pela loja. Também avisarei sempre que estiver escrevendo a respeito de um game fornecido pela loja inglesa, bem como sempre que utilizar meu link de afiliado.

Stormworks: Build and Rescue

A Green Man Gaming é uma loja, como você deve saber, fundada em 2009 e sediada em Londres, na Inglaterra, possuindo clientes em 195 países. Ela está presente no Brasil desde Outubro de 2017, e vende jogos a preços bastante competitivos e em Reais.

Mas vamos ao jogo. Stormworks: Build and Rescue é um jogo que encontra-se em Early Access (Acesso Antecipado). Portanto, espere por bugs e por problemas os mais diversos. Nele, você possui sua própria empresa de resgate marítimo, opera diversos veículos e também cria os seus próprios, dependendo da situação e dos resgates/missões apresentados.

Trata-se de uma espécie de guarda costeira, na verdade, e o jogador terá de lidar com situações as mais diversas, incluindo resgates de pessoas feridas, transporte de peças, operação de maquinário em instalações distantes, incêndios, evacuações, etc.

Stormworks: Build and Rescue

O jogo conta com dois modos distintos:

  • Carreira: aqui, você deve completar missões a fim de ganhar dinheiro para expandir sua empresa de resgates. Nem todos os blocos e itens no editor estão liberados: você deverá obter blueprints, itens e peças novos conforme vai realizando as missões. No modo carreira, além disso, cada peça, cada bloco, cada item, possui um custo – portanto, é fácil imaginar que você não poderá sair por aí construindo veículos enormes e bem elaborados sem antes possuir os recursos necessários para tal, sem antes realizar missões suficientes para juntar o dinheiro necessário. O bloco mais básico, por exemplo, custa US$ 2,00 (você começa sua empresa com US$ 15.000,00, uma pequena ilha como base de operações e um barquinho minúsculo). No modo carreira, é preciso dormir para avançar o tempo até que novas missões surjam.
  • Criativo: aqui, tudo está liberado. Você tem acesso a todos os itens para construção. A todos os blocos. A todas as peças: motores, engrenagens, botões, portas, etc. Não existe custo algum para construir, você não precisa se preocupar com seu caixa enquanto constrói seus veículos, e, bem, trata-se de uma espécie de sandbox, onde você é livre para fazer quase tudo. Missões do modo carreira também podem ser experimentadas aqui, com muito mais liberdade, obviamente, além de missões especialmente criadas pela equipe de desenvolvedores.

Stormworks: Build and Rescue é um jogo que conta com um editor poderoso (apesar de um tanto quanto complicado), através do qual o jogador pode construir e/ou modificar seus veículos. Aviões, helicópteros, barcos dos mais variados tamanhos, navios, submarinos, veículos anfíbios, veículos terrestres, etc.

Cada ilha (o protagonista possui ilhas como ponto principal de operações, maiores ou menores, dependendo do modo de jogo e também de suas aquisições – sim, é possível comprar novas ilhas, por valores que começam em US$ 15.000,00) possui sua própria bancada de trabalho, através da qual é possível acessar o editor e “brincar” com blocos, motores, engrenagens, rodas, válvulas, hélices, janelas, portas, cabos, botões, switches, propulsores, turbinas e mais uma infinidade de outros itens.

Stormworks: Build and Rescue

No editor, é necessário lidar com toda uma lógica para que os veículos funcionem corretamente. Motores devem ser ligados a hélices, botões de liga/desliga devem ser conectados aos motores, eixos devem ser conectados aos respectivos elementos que farão com que os veículos mudem de direção, subam e desçam (por exemplo, “A” e “D”, correspondentes à esquerda e à direita, respectivamente, devem ser conectados às pás esquerda e direita em um barco), e assim por diante.

Não achei tal editor lá muito intuitivo (acredite, ele não é tão user friendly quando o editor de Trailmakers, por exemplo), apesar de tê-lo achado extremamente poderoso. O problema aqui pode estar comigo, entretanto: apesar de adorar simuladores e jogos parecidos, como Bus Simulator 18, por exemplo, Stormworks: Build and Rescue faz parte de uma categoria com a qual não estou lá muito acostumado, e também não tenho lá muita experiência com tais tipos de editores. Além disso, dada a proposta do jogo, podemos até mesmo supor que tais complexidades no editor de veículos sejam necessárias, uma vez que a quantidade de veículos e mecanismos que podem ser construídos e interligados é enorme.

Stormworks: Build and Rescue

O título, desenvolvido por um estúdio chamado Sunfire Software, conta também com suporte ao Steam Workshop, o que significa que você poderá tanto compartilhar seus veículos quanto baixar e utilizar aqueles criados por outros jogadores da comunidade. Vale ressaltar que os criadores estão à todo vapor, e já existem mais de 4.000 itens compartilhados, divididos em seções tais como “ar”, “resgate”, “mar”,  “exploração”, “entrega”, “combate a incêndios”, “terra” e “estrutura”, dentre inúmeras outras.

No jogo, também temos ciclos completos de dia e noite, vale lembrar. Você pode iniciar uma missão de dia, por exemplo, e pouco a pouco perceber que o dia está indo embora e a noite vai chegando. Você pode apreciar um belo pôr do sol e também bonitos alvoreceres.

Chuva e tempestades assombrosas também fazem parte do jogo, e de vez em quando você pode até mesmo se assustar com trovões e relâmpagos que iluminam tudo de forma surpreendente. Tais variações climáticas, além disso, provocam alterações drásticas no ambiente ao nosso redor, tornando muito mais difícil, dependendo da situação, a pilotagem de barcos, aviões e helicópteros (espere também por grandes ondas).

Stormworks: Build and Rescue

Os gráficos de Stormworks: Build and Rescue são muito bonitos. Charmosos, na verdade, em um estilo, se não me engano, chamado “Low Poly”. Eles são simples, sem toda aquela grandiosidade de, por exemplo, um GTA V, mas bonitos e bem de acordo com a proposta do título.

Durante as missões, o jogador terá de lidar com diversos tipos de mecanismos e veículos. Em uma das missões, por exemplo, foi preciso utilizar um guindaste para trazer de volta a uma plataforma de petróleo uma peça que caiu no mar. Também é necessário lidar com veículos que lembram empilhadeiras, tratores, elevadores e mais uma série de outros elementos necessários para o cumprimento das missões.

Gostaria agora de comentar a respeito das missões. Li na internet alguns materiais a respeito do jogo, e infelizmente não consegui formar uma boa opinião no que diz respeito às mesmas. Quer dizer, li bons materiais no que diz respeito à qualidade e à variedade das missões, alguns relatando missões realmente instigantes. Mas não consegui experimentar nada disto ao jogar, mesmo com cerca de 11 horas de jogo.

Stormworks: Build and Rescue

No modo carreira, o que temos, basicamente, é transporte de pessoas e materiais. Em uma das missões, temos de viajar até uma ilha distante e armazenar corretamente contêineres contendo material radioativo. Em outra, temos de ir até um barco pesqueiro, resgatar um pescador ferido e levá-lo até um hospital localizado em uma ilha.

Em outra missão, tive de transportar dois engenheiros que iriam realizar reparos em uma turbina de vento. Também transportei mais pessoas doentes e/ou feridas e recuperei um drone caído, vale destacar. Tudo bem, durante tais missões você tem de lidar, algumas vezes, com maquinário diferente, com elevadores, com elementos que realmente fazem a diferença, mas é só. Talvez isto ainda mude com o tempo, e vale lembrar mais uma vez que estamos falando a respeito de um jogo em Early Access.

Stormworks: Build and Rescue

O game possui um enorme potencial, entretanto. Basta uma olhada rápida em sua página no Steam Workshop (link acima) para perceber que já existe uma comunidade ativa nele trabalhando, criando, compartilhando e se divertindo. Eu mesmo carreguei e utilizei uma série de helicópteros, aviões e barcos da Oficina Steam nos meus jogos, principalmente no modo criativo, e pude brincar bastante.

Agora vamos falar a respeito de problemas, problemas estes que, creio eu, devem ser resolvidos com o decorrer do tempo. O PC no qual executei o jogo conta com configurações acima das recomendadas, e no entanto, experimentei quedas absurdas de framerate, em diversos momentos. Quedas que atrapalharam bastante o gameplay (indo de 50-60 FPS para 12-20 bem rapidamente). Todas estas quedas, aliás, é importante ressaltar, aconteceram em momentos em que eu estava no mar, pilotando meus barcos. Todas elas aconteceram nestes momentos, o que me faz supor que exista algum problema relacionado à interação dos barcos com o oceano.

Existem também problemas no que diz respeito à adequação das missões com os veículos que temos em mãos, no modo carreira. Em algumas missões, por exemplo, é solicitado que você transporte um número X de caixas (3, 4, etc), sendo que no barco básico que temos acesso inicialmente cabe apenas uma. Tudo bem, poderíamos carregar um barco maior à partir do Steam Workshop, por exemplo (lembre-se de que no modo carreira iniciamos o jogo com poucos recursos e não podemos criar veículos maiores), mas aí esbarramos no tamanho de nossa bancada de trabalho, a qual é pequena demais e não comporta veículos maiores.

Stormworks: Build and Rescue

Isto até pode ser resolvido com a compra de uma ilha maior (com bancadas/workbenchs maiores), mas no modo carreira contamos com recursos limitados, lembre-se, o que inviabiliza a aquisição de ilhas maiores, pelo menos no início. Se você quiser se ver livre destas amarras/problemas, vá direto para o modo criativo.

Há também algumas inconsistências em relação àquilo que temos de executar com aquilo que temos em mãos. Após entregar algumas peças em um farol que necessitava de reparos, por exemplo, fui notificado de que havia um sinal em uma ilha próxima. Consegui ver a fumaça do sinalizador perfeitamente, porém, percebi que o NPC que deveria ser resgatado estava em um local de difícil acesso e deveria ser alcançado através do uso de um helicóptero, veículo este que “não cabia” em minha bancada de trabalho atual (modo carreira).

Stormworks: Build and Rescue

Obs: vale destacar que o tamanho da bancada de trabalho diz respeito à área de edição que temos à disposição para trabalho. Para a adição de blocos, itens, equipamentos, etc. Bancadas maiores comportam mais blocos e itens e, consequentemente, veículos maiores. E assim por diante. Fica aqui também uma dica importante: salve constantemente, pois os saves automáticos costumam demorar.

Em algumas outras missões, é necessário que determinados NPCs sigam você até seu barco, para o necessário resgate. Acontece que eles simplesmente não obedecem como deveriam. Você dá o comando “follow” corretamente e eles permanecem no mesmo lugar, ou no barco, pulando sem cair na água para te seguir, ou em terra, sem seguir você até o barco. Isto é bem chato, mas por sorte contamos com um recurso que permite que carreguemos os NPCs no colo.

Algumas missões também terminam sem que você receba suas merecidas recompensas (dinheiro, blueprints, peças novas, etc), vale lembrar, o que pode ser um tanto quanto chato, principalmente se você teve de suar a camisa para completá-las.

Stormworks: Build and Rescue

Outro problema que percebi foi com o mecanismo de avanço do tempo (dormir): ele é necessário para que novas missões apareçam e para que você possa aceitá-las. Entretanto, tudo aqui é um tanto quanto impreciso. Você precisa clicar (e soltar) em um botão para que o tempo avance rapidamente, e em outro (soltando novamente) para que seu personagem acorde. Todas as missões possuem um tempo predeterminado para conclusão, portanto, fica fácil perceber que é muito fácil “avançar demais” e perder tempo valioso. Talvez se pudéssemos indicar a quantidade de horas que desejamos dormir, ou então utilizar algum tipo de controle slider, este problema fosse minimizado.

É possível também perceber um ou outro bug relacionado ao sistema de colisão, bem como veículos que “caem do céu” (veículos estes que você carregou anteriormente). Outro problema que percebi está relacionado aos spawn points: alguns veículos simplesmente aparecem nos locais errados, locais estes que tornam impossível a sua utilização. Helicópteros são inseridos dentro d’água, por exemplo, e barcos ou navios aparecem dentro de hangares (talvez, quem sabe, a construção de veículos rebocadores resolva o caso dos barcos e navios).

Isto tudo pude perceber ao lidar com o Steam Workshop e o modo criativo, vale lembrar. Não existe nenhum tipo de indicação em relação ao local que será o spawn point dos veículos. Um sistema que nos permitisse designar tal local seria interessantíssimo, além de eliminar muitos problemas.

Muitas coisas em Stormworks: Build and Rescue também devem ser deduzidas pelo jogador. Até existe um tutorial inicial, mas ele é bem básico. Talvez os desenvolvedores incluam um tutorial mais completo mais adiante, não sei, mas por enquanto, muitas coisas devem ser concluídas na base da tentativa e erro.

Stormworks: Build and Rescue

Gostaria agora de concluir dizendo que Stormworks: Build and Rescue é extremamente interessante e promissor. A ideia por trás dele, de construirmos nossos próprios veículos e adequá-los às mais diferentes situações de resgate marítimo, é fantástica. A ideia de participar de missões de resgate perigosas é fantástica, também. A “simples” ideia de construirmos e operarmos nossos próprios veículos também é sensacional.

Se você for adquiri-lo, entretanto, apenas por sua campanha, apenas pelo modo carreira, não o faça, pelo menos por enquanto ou até que o jogo saia do Early Access.

Stormworks: Build and Rescue

Porém, se você gosta de colocar a mão na massa, aprecia criar e não tem medo de errar e tentar novamente, vá com tudo e compre-o: são muitos os encantos, e seu editor pode render horas e horas de diversão, além de ser capaz de dar origem a veículos surpreendentes (veja no Steam Workshop).

Confesso, entretanto, que não me dei muito bem com tal editor, mas mais uma vez ressalto: o problema aqui certamente é comigo e minha falta de experiência com tais ferramentas mais complexas.

Se você gostou do que leu acima e pretende adquirir Stormworks: Build and Rescue, não deixe de utilizar o link de afiliado do XboxPlus. Basta clicar aqui, adquirir o game no Green Man Gaming e em seguida ativá-lo no Steam (os preços são os mesmos). Lembre-se de que assim você estará ajudando imensamente a mim e ao XboxPlus. Agradeço de coração.

Agora, se você pretende adquirir algum outro game no Green Man Gaming, não deixe também de utilizar nosso link de afiliado (também agradeço de coração), através do banner abaixo (o mesmo que se encontra ali na nossa sidebar):

Obs: vale também a pena ressaltar mais uma vez que Stormworks: Build and Rescue é um jogo em Early Access (Acesso Antecipado), o que significa que trata-se de um trabalho ainda em andamento, com bugs e problemas os mais diversos, o que é natural em títulos neste estado.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest