A Trion Worlds criou um “pano de fundo” bem interessante para todos os acontecimentos atuais em Rift. Ela acaba de divulgar um pouco mais a respeito da temática do jogo, falando a respeito do Endless Court, um dos cinco cultos a dragões existentes no enredo. O Endless Court é o mais poderoso e niilista, vale adiantar. O Death Cult, como também é chamado o Endless Court, passou séculos escondido em meio às trevas, mas agora, chegado o momento adequado, está causando estragos em toda Telara.

Desenfreados adoradores da morte e da destruição, os membros do Death Cult estão agora mais uma vez sob o comando do dragão Regulos the Destroyer. A história do Death Cult, aliás, é um tanto quanto interessante, uma vez que Regulos é um personagem de extremo poder dentro do legendarium de Rift. Triste, também, é a história dos adoradores de Regulos, os quais trocam suas vidas por promessas vazias de um dia obterem poder sobre os mortos.

Existem duas figuras centrais dentro do Endless Court: o mago Alekor Devishnille e o senhor da guerra Mahr Rilthain. Contam as lendas que Mahr chegou a sacrificar seu próprio filho para provar sua lealdade ao dragão Regulos. Devishnille e Rilthain, aliás, foram os primeiros cultuadores de Regulos, e vale lembrar que mesmo após o banimento de Regulos, seus seguidores jamais deixaram de assombrar Telara com suas ações. Vivendo muitas vezes entre as sombras e em meio às cortes das grandes civilizações, eles sempre mantiveram as idéias e a sede de destruição de Regulos ativas.

Um dos atrativos de Regulos é o fato do dragão “oferecer” vida eterna aos seus  seguidores, os quais podem se tornar, então, senhores dos mortos-vivos. Rift é um MMORPG cuja temática possui diversos elementos que podem torná-lo atrativo aos mais diversos tipos de jogadores. Regulos e o Death Cult representam um destes atrativos, digamos. Mas há muito mais para se explorar em Telara, mundo constantemente em luta e mutação.

Rift é um dos RPG’s online mais impressionantes dos últimos tempos. Você pode escolher entre duas raças: os que ainda acreditam nos Deuses, chamados Guardians, e os que se esqueceram de qualquer divindade e “apostam suas fichas” na magia e na tecnologia, os Defiants. Possuir um enredo impressionante, profundo e criativo é essencial a qualquer MMORPG “pay to play” hoje em dia. Diferenciais atrativos são extremamente bem vindos e até mesmo, diria eu, essenciais.

Fato é que WoW é um concorrente de peso, mas é como sempre eu digo: cada gamer representa uma situação diferente, e Rift já está “rasgando”, mesmo pouco tempo após o seu lançamento, diversos conceitos arraigados em nosso subconsciente. Ainda existe campo para outros MMORPG’s no mercado, e Rift está cumprindo com seu papel muito bem. Sua comunidade é fortíssima, o game é muito bonito, graficamente falando, sua temática é interessante, e os desenvolvedores estão sempre atentos àquilo que o jogador deseja. O que mais podemos querer?

Jogar e participar ativamente, digamos. 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest