Para fugir de processo, The War Z (infelizmente só) muda de nome

Infestation

Se você algum dia se deparar com um jogo ruim, de mecânicas terríveis, jogabilidade entediante, gráficos datados e muitos, muitos cheaters, chamado de Infestation: Survival Stories, não se preocupe. Essa aberração nada mais é do que The War Z com nome alterado.

Em um aviso publicado pelo gerente de comunidade da Hammerpoint Interactive, a empresa avisa os jogadores de que o título do seu questionável shooter MMO de zumbis foi alterado para evitar “confusão e problemas com os direitos sobre a marca”. Se você está antenado, deve se lembrar que um filme chamado “World War Z“, com Brad Pitt no elenco, estreará na semana que vem nos cinemas. Sem falar no mod DayZ, que originalmente criou a ideia da qual Infestation plagiou se utiliza.

Pra falar a verdade, essa notícia só confirma o que já foi noticiado: pressionado pela gigante Paramount Pictures (responsável pelo filme quase homônimo), era uma questão de tempo até que o jogo trocasse de nome.

“A OP Productions [publisher do jogo] inicialmente registrou ‘The War Z’ no ano passado, mas logo foi avisada pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos que o nome era semelhante a outra propriedade”, diz o gerente de comunidade à imprensa.

Depois de meses tentando resolver a bagunça, a publisher decidiu que o melhor era renomear o jogo. E assim foi feito. A única diferença para os infelizes jogadores será uma tela de introdução e um logotipo diferente dentro do jogo. O resto permanece ruim como estava.

The War Z, agora Infestation: Survival Stories, é um verdadeiro trem desgovernado de polêmicas. Uma série de gravíssimas acusações, que incluem o plágio de DayZ, a total negligência contra jogadores trapaceiros, a distribuição de banimentos aleatórios para forçar jogadores a comprarem o jogo novamente, somou-se no final do ano passado ao fiasco que a desenvolvedora Hammerpoint promoveu na loja do Steam, quando anunciou funcionalidades que The War Z jamais possuiu. A propaganda enganosa obrigou a Valve a retirar o jogo da loja até que as informações fossem corrigidas.

Quando a poeira baixou, o produtor do jogo, Sergey Titov (que também foi responsável pelo pior do jogo a história) tentou pedir desculpas através de uma carta aberta à comunidade. O tiro saiu pela culatra e a arrogância das suas palavras, além da demora para se desculpar, motivaram um destruidor ataque de DDoS sobre os servidores do jogo.

Desde então, o único morto-vivo da história é o próprio jogo. Mesmo com toda a sujeira e uma pontuação de 20/100 no Metacritic, ainda continua de pé e comendo cérebros.

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

5 Comments

  1. Cara , sinto dizer mas infelizmente você está indo pelo caminho errado.Fazer graça tripudiando de pessoas é uma postura no mínimo infeliz.O jogo teve e ainda tem problemas mas poucos são os jogos que não os têm. O jogo/criador começou completamente errado , admito, mas as poucos vêm tentando entregar um produto minimamente jogável .Talvez não chegue nunca ao nível de um jogo top , até porque começou errado, mas eu vejo ele hoje como um produto com um mínimo de qualidade e não para “descerebrados” como você insinua.Eu não acredito que as 3.794 pessoas que estão jogando – neste momento que escrevo – não sabem discernir o que é ruim.É um jogo limitado, com problemas técnicos e até entediante (isso é discutível) como você falou , mas é possível se divertir e se entreter com ele de forma plena.Repito: postura agressiva como a sua têm aos montes , felizmente legados ao ostracismo ou com um público tão medíocre quanto, mas espero firmemente que você reveja e se destaque pelo talento que evidentemente têm e não pela língua “ferina”.

    Reply
    • Olha Marcos, peço desculpas se em algum momento te ofendemos, mas ressalto que não é nossa intenção. Você deve acompanhar o XboxPlus há algum tempo (ou assim creio eu, não sei), e sabe que sempre mantemos a educação e a boa convivência, tanto nos textos quanto nos comentários, principalmente lidando com os leitores.

      Sinceramente, não vi onde ou como o Artur chamou os jogadores de The War Z de “descerebrados” (quem usou essa palavra foi você). Me desculpe, mas não vi mesmo. Longe de mim entrar em discussões a respeito do jogo em si. Primeiro porque nunca o joguei, segundo porque não tenho intenção alguma, justamente porque não gostei de nada que vi a respeito dele até agora, incluindo atitudes da empresa responsável.

      Além disso, também não vi onde o Artur “fez graça” ou “tripudiou”. Sinceramente, ele apenas expôs sua opinião, e isso é aberto a todos aqui, estejam de que lado estiverem (como você mesmo expôs a sua, agora). E, quando você fala em “postura agressiva”, ostracismo e “público medíocre” (o que talvez implique em que talvez você pense que o XboxPlus é um blog medíocre), percebo que a ofensa parte não de nós, do XboxPlus, mas sim de sua parte, e sinto muito por isso. Ressalto mais uma vez que que estamos sempre abertos a opiniões diferentes, e a discussões sadias. Não vou, entretanto, partir para ofensas pessoais motivadas por expressões de pensamento que diferem umas das outras.

      Grande abraço! 🙂

      Reply
    • Só completando: “postura agressiva como a sua têm aos montes , felizmente legados ao ostracismo ou com um público tão medíocre quanto” – você realmente deveria dar uma olhada nas notícias sobre esse o Infestation/War Z publicadas em grandes portais, como a IGN, o GameSpot, a PC Gamers, a PCGamesN, Destructoid, Rock Paper Shotgun e por aí vai e SÓ DEPOIS vim falar uma coisa dessas aqui. Aliás, se você já se ofendeu com o texto puramente humorado que eu escrevi, então é melhor nem pisar nesses sites. 🙂

      Aliás, a única ofensa que eu vi aqui partiu de você.

      Peço desculpas se eu pareci rude, mas não foi essa intenção, nem de longe. Entretanto, como alguém que tem como função levar informação e noticiar fatos, eu me sinto na obrigação de passar a mensagem de que esse jogo é um desastre, querendo ou não. O texto escrachado e bem humorado foi a minha opção pra transmitir essa mensagem.

      Se os problemas do jogo fossem restritos à arquitetura dele em si, seria completamente perdoável, porque como você falou, poucos são os seus jogos que não têm seus defeitos. O problema é que o buraco é muito mais embaixo. E sim, eu falo com conhecimento de causa.

      Grande abraço.

      Reply
  2. Marcos A.T. Silva , sim sou frequentador assíduo do blog, apesar de comentar raramente ( normalmente quando você fala sobre Red Orchestra ) e a sua postura sempre foi correta e respeitosa.Quando disse “postura agressiva como a sua têm aos montes , felizmente legados ao ostracismo ou com um público tão medíocre quanto ” quis dizer que internet afora existem inúmeros blogs/pessoas com essa postura agressiva mas felizmente com um público muito pequeno.Não quis dizer em momento algum que o XBOX PLUS esteja incluso, até porque é um blog acima da média , com conteúdo realmente relevante.Sou também seu admirador por conta inclusive da forma como conduz o blog.E por fim, não é do meu feitio ofender á ninguém.
    Dito isso , vamos ao motivo de minha indignação:

    – “…A única diferença para os infelizes jogadores…” – Artur Carsten. Se ELE se sentiu infeliz ao jogar , é um direito , mas afirmar que terceiros são infelizes por jogá-lo é querer forçadamente ratificar sua própria impressão.

    – “…ainda continua de pé e comendo cérebros.” – Artur Carsten . Aqui óbviamente ele quis dizer comendo o cérebro dos jogadores, portanto , “descerebrados”.

    Todo o texto exprime uma opinião pessoal , e acredito eu, por ele ter jogado.E é um direito dele inclusive falar mal do jogo , longe de mim querer ler apenas opiniões que confirmem as minhas.Até porque eu gosto de debater e exprimir minha opinião contrária, tudo dentro da civilidade.E afirmo mais:se não fosse um blog que eu frequentasse diria em voz baixa algum impropério – pronto , com essa palavra denunciei que sou “das antigas” – e partiria pra outra leitura; mas como é um blog que gosto e visito regularmente , me senti no direito de protestar por conta de uma postura totalmente desnecessária.E não sou o dono da razão , posso até estar errado (apesar de achar firmemente que não).

    Artur Carsten : cara , você escreve como poucos jovens de sua idade , é perspicaz e bem-humorado , só não enverede por este caminho.Existe uma tênue fronteira do irreverente para o ofensivo , que infelizmente muitos pela internet afora insistem em ultrapassar , ou porque dá audiência ou porque é “cool”.Mas se este é seu estilo , gosta dele e só desagrada á mim, paciência , desconsidere meu humilde e limitado raciocínio, só não conte com a minha solitária audiência.
    Abraços e me desculpe , Marcos e Artur , se me expressei de forma equivocada neste e no texto anterior.

    Reply
    • @Marcos A.S. Almeida,

      Olá Marcos. Me desculpe pela demora na resposta. Fico feliz em saber que você frequenta assiduamente o XboxPlus.

      Na verdade, podemos aqui um ter entendido mal o outro. Isso é normal, claro. Outra coisa, Marcos: também gosto de debater, conversar, trocar ideias, etc, e não existe motivo algum para que você deixe de expressar sua opinião aqui. 🙂 Isto é saudável, para todos aqui, e além de tudo, evita mal entendidos.

      Fique à vontade, Marcos. 😉

      Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest