Estas grandes publishers e desenvolvedoras de jogos volta e meia nos surpreendem com suas peripécias. Como se já não bastasse a briga da EA com a Valve, agora a THQ também resolveu soltar algumas “bombas” no mercado de games. A empresa pretende fechar 3 de seus estúdios, demitir 200 funcionários e se afastar de títulos voltados ao público infantil e de IP’s baseadas em filmes. Aliás, é bom nos lembrarmos de que a THQ também fechou a Kaos Studios, em Junho passado.

A empresa recentemente também anunciou que o jogo Red Faction: Armageddon seria o último da franquia, devido à fraca vendagem. Estranhamente, entretanto, o DLC Path to War foi lançado para este mesmo título, no início deste mês. Será mesmo o final da série Red Faction? Eu, a Volition e, acredito, uma série de outros gamers, esperamos que não. A empresa agora fica com 5 estúdios, incluindo aquele localizado em Montreal, o qual dará prosseguimento à franquia Homefront.

Com este realinhamento, estamos limitando nosso foco para as IP’s de alta qualidade que possuímos, as que possuem maior apelo e podem ser alavancadas em múltiplas plataformas, e para trabalhar com os melhores talentos na indústria“, disse Brian Farrell, CEO da THQ.

Farrell também fala em um afastamento de jogos que não sejam capazes de gerar fortes lucros no futuro, além de mencionar um dimensionamento das equipes internas de desenvolvimento para consoles. É, 200 funcionários nas ruas, 3 estúdios prestes a serem fechados e muita coisa estranha sendo dita pela THQ. Essa história de “realinhamento” não parece muito convincente, a não ser que a observemos através de uma outra ótica.

Estaria a THQ “ruim das pernas”? Talvez daí venha essa possível necessidade de alavancar games em múltiplas plataformas, bem como o também necessário, se assim for, fechamento dos tais 3 estúdios. Muitas vezes achamos que as desenvolvedoras e publishers de games pertencem a algum “outro mundo”, mas exemplos de que elas podem sofrer perdas, cometerem erros, competirem deslealmente e lesarem o consumidor é que não faltam.

Além disso, mais uma vez vemos um figurão da indústria de games falando em lucros. Grandes lucros. Isso já está ficando cansativo. Que saudade dos velhos tempos, onde até mesmo as grandes corporações ligadas aos jogos eletrônicos eram bem mais humanas e inovadoras, e tratavam seus clientes de forma adequada.

Só espero que tudo isto não signifique algo mais grave, bem como espero que a franquia Red Faction não seja encerrada. E também espero que esse pessoal todo que vai para o “olho da rua” encontre rapidamente um novo emprego.

(Via: Gamesindustry)

Pin It on Pinterest