A Warner divulgou o trailer de lançamento do jogo F.E.A.R. 3, o qual será lançado em 21 de Junho de 2011, para Xbox 360, PC e Playstation 3. O primimeiro F.E.A.R., ou “First Encounter Assault Recon”, foi lançado em 2005, para PC. Desenvolvido pela Monolith, o jogo foi portado para Xbox 360 e Playstation 3 pela Day 1 Studios, desenvolvedora agora totalmente responsável pela criação de F.E.A.R. 3.

F.E.A.R. 3 conta com o trabalho do diretor e ator John Carpenter e do escritor Steve Niles na criação das cinemáticas e do enredo, respectivamente, e parece ser realmente um trabalho muito competente. Aliás, a própria série como um todo é sensacional, ao misturar elementos de FPS com horror. Estou jogando F.E.A.R. novamente (aliás, pretendo jogar todos os títulos da série antes de F.E.A.R. 3), e é realmente fantástico perceber como um jogo com quase 6 anos de idade consegue se manter atual, ao mesmo tempo focando no elemento First Person Shooter e ao mesmo tempo provocando doses “suaves porém marcantes” de sustos.

O terror em F.E.A.R. é bem mais psicológico, digamos, e está mais ligado à antecipação dos eventos causadores de medo do que à própria ocorrência destes. O gamer joga constantemente à espera de que algo estranho aconteça (o que pode nem sempre se concretizar, é claro), e corpos caindo do teto ou sendo jogados pelas janelas sem que, aparentemente, nada tenha provocado tais acontecimentos, são meio que uma constante durante o gameplay, e ajudam a manter o clima de tensão.

Cada aparição da pequena e assustadora Alma ou do Paxton Fettel são sensacionais, pois você se depara com os dois em momentos realmente inesperados. As frases e interferências em seu rádio, as quais algumas vezes antecedem alguma aparição, também ajudam bastante a sustentar o clima tenso do game, e o título conta com inimigos realmente desafiadores, que reagem ao simples acender de sua lanterna.  Aliás, você ouve as comunicações entre os mesmos, e percebe claramente quando eles avisam uns aos outros assim que detectam qualquer sinal de sua movimentação, por exemplo.

O recurso “slow motion” é fantástico, também, e permite que você, durante os tiroteios, coloque todo o ambiente e os NPC’s em  câmera lenta enquanto você mesmo se mantém livre da ação do recurso, o que faz com que você possa mirar, atirar e se desviar com maior precisão e calma. Aliás, este recurso é meio que obrigatório em determinados momentos, dada a excelente inteligência artificial do jogo, que coloca o jogador para combater inimigos que são realmente “ossos duros de se roer”.

Trata-se de uma franquia sensacional, que consegue misturar o terror e a ação de maneira perfeita, fornecendo ao jogador uma experiência inesquecível. O lado paranormal da série é muito interessante, e faz com que o gamer não consiga enjoar nem um pouco dos jogos, durante o gameplay, pois terá de lidar tanto com problemas normais quanto “anormais”. Isto sem contar com o fato dos gráficos, mesmo do primeiro F.E.A.R., serem muito bonitos. Ainda me surpreendo com o fato de que um título de 2005 pode ser superior a muita coisa nova que se vê no mercado, e em diversos aspectos: gráficos, sons, ambientação, narrativa, física, diversão, etc.

Os efeitos de iluminação e sombras de F.E.A.R. são muito competentes, e fazem com que, em determinados momentos, você seja “capaz” de se assustar com sua própria sombra, principalmente enquanto utiliza o seu flashlight ou durante os momentos em que precisa caminhar agachado por dutos de ventilação. E não se esqueça de que o Fear Weekend ainda está rolando no Steam. 🙂

Veja abaixo o trailer de lançamento de F.E.A.R. 3:

Link para o vídeo em 720p:

http://www.youtube.com/watch?v=xqAsecfXSe4&hd=1

Pin It on Pinterest