O game Trauma, desenvolvido pelo polonês Krystian Majewski, foi lançado no Steam em 08 de Agosto de 2011. Olha aí, outra vez tomamos conhecimento de um belíssimo título criado por poloneses. Trauma é uma espécie de point-and-click que, no entanto, foge um pouco deste estilo de jogo. Aliás, foge bastante. Eu diria que Trauma é uma espécie de filme interativo, com gráficos realmente muito bonitos. Simplificando, neste ótimo indie game, você utiliza gestos do mouse para se movimentar e interagir, nas diversas fotos que ajudam a compor o mesmo.

Trata-se realmente de uma experiência fotográfica onde tudo acontece em tempo real. Os ambientes interativos são em 3D, e durante o gameplay você pode escutar a voz da protagonista narrando acontecimentos, percepções e fornecendo dicas a respeito do que ela observa durante seus sonhos. O conceito de Trauma, aliás, é muito interessante.

Ele conta a história de uma mulher que sobreviveu a um acidente de carro. Até aí, nada demais. Ocorre que a maneira como esta história é contada é algo totalmente diferente. O jogador é imerso nos sonhos da jovem durante seu processo de recuperação, e é assim que tudo começa. Trauma foca muito mais na experiência do que em puzzles ou coisas do tipo, por isto digo que ele é uma espécie de filme interativo.

Trauma levou 3 anos para ser finalizado, e foi finalista no “Independent Games Festival” de 2010, em 3 categorias, no “IndieCade 2010” e no “European Innovative Games Award 2010”. Trata-se de um jogo que, em minha opinião, trouxe algo novo ao gênero point-and-click, isto se o considerarmos como um “aponte-e-clique”. Ocorre que ele se mostra muito mais imersivo e proporciona um prazer bem diferente daquele que obtemos ao jogar um point-and-click. Símbolos devem ser pintados na tela para a devida interação jogador-game, e isto é simplesmente diferente de tudo o que já vi. Pelo menos, em um jogo “quase point-and-click”.

O fato de navegarmos em fotografias, por exemplo, interagindo com as mesmas utilizando gestos do mouse, é algo muito interessante. E a história do game é muito interessante, além de profunda. Trauma possui elementos não comuns a outros tipos de jogo. Você acaba se deixando levar pela história e, de certa forma, assistindo mais do que jogando. É claro que se você não fizer nada o filme acaba, é claro, mas este trabalho de Krystian Majewski é algo realmente fantástico e diferente. Até o “clique” de uma hipotética câmera podemos ouvir quando nos movimentamos e/ou clicamos em algo que seja de interesse. Trauma é realmente um jogo interessantíssimo.

Clique aqui para assistir ao trailer de Trauma, e veja abaixo mais algumas screenshots do game:

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest