Rift, desenvolvido pela californiana Trion Worlds, é um MMORPG que “chegou arrebentando” neste concorridíssimo mercado que é o de MMORPG’s. Desde antes de seu lançamento oficial, o qual ocorreu em 01 de Março passado, Rift vem galgando degraus e mais degraus rumo a um possível, futuro e, é claro, hipotético lugar entre os grandes, dentro de um nicho de jogos que possui, digamos, um único e perigoso gigante: World of Warcraft. Mas eu diria até mesmo que Rift já é, tanto devido ao belíssimo trabalho pré e pós lançamento da desenvolvedora quanto à inegável qualidade do próprio game, um concorrente de peso.

A Trion Worlds não teve medo de lançar um “pay-to-play”, ao invés de lançar um “free-to-play”. Ela não teve medo também de cobrar valores similares “aos da concorrência”. Isto demonstra que a empresa possui grande confiança na qualidade de seu trabalho, o que é um ponto extremamente positivo, em minha opinião. Isto mostra também que Rift não é mais um “Massively Multiplayer Online Role-Playing Game” que foi desenvolvido sem fortes fundamentos.

A partir de 30 de Março de 2011 Rift recebe seu primeiro grande update. Será um conflito global e dinâmico em Telara, terra que sofre cada vez mais conforme as invasões das criaturas do Plano da Morte invadem o planeta. Tal update, é claro, dará aos jogadores uma oportunidade única de participarem de eventos que passarão a fazer parte da história de Telara.

Menos de um mês após seu lançamento, Rift já permitirá que os gamers sintam o enorme poder do dragão Regulos, the Destroyer. A Trion Worlds menciona, inclusive, que após tais eventos, “o mundo de Rift nunca mais será o mesmo”. É impossível não percebermos a enorme agressividade na estratégia da desenvolvedora, com este enorme update. De certa forma (poderei dizer mais a respeito após testemunhar os acontecimentos), isto me lembra o Cataclysm, em World of Warcraft.

É claro que um evento desta magnitude deve contar com eventos “preparatórios”. A partir da próxima quarta-feira, o personagem Alsbeth liderará massivas invasões em diversas zonas de Telara, causando muitos problemas aos Ascended. Dentro de um período de mais ou menos uma semana, jogadores de qualquer nível que participarem destes eventos poderão ganhar diversos ítens. Centenas, aliás, conforme menciona a Trion Worlds.

Caso as invasões sejam repelidas com sucesso, os jogadores poderão se aventurar em uma Raid chamada “River of Souls”, onde encontrarão Alsbeth, a qual está tentando reagrupar e recrutar novos membros para suas forças. Guardian e Defiants terão então a chance de unirem forças para chegar até Alsbeth e fazê-la pagar por suas atrocidades.

Trata-se, em minha opinião, de um update e tanto, principalmente se levarmos em conta o quão complexo é um MMORPG, em relação a tempo de desenvolvimento, equipe, dinheiro e diversos outros fatores, isto sem falar no necessário apoio da comunidade (a qual, em Rift, é bem ativa) e na necessidade de se contar com uma grande base de usuários. Este último quesito, aliás, parece não ser problema para a Trion Worlds. Não que sua base seja enorme se a compararmos “àquele outro MMORPG”, mas ela já é muito grande.

A Trion Worlds está apostando alto. Está apostando todas as suas fichas em  um game desenvolvido com muito primor e cuja enorme qualidade é visível já a partir dos primeiros momentos de gameplay. Se você possui Rift, fique atento, portanto. Se está pensando em iniciar algum MMORPG, talvez Rift seja a escolha certa para você. 🙂 Aliás, o site GreenManGaming está vendendo Rift por um preço bem bacana (US$ 34,99).

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest