Para mim, pelo menos, esta é uma triste notícia. A PopCap, criadora de tantos jogos fantásticos, como por exemplo Plants vs. Zombies, a série Bejeweled, Peggle, Zuma, Feeding Frenzy e diversos outros, pode ser adquirida por ninguém menos que a Electronic Arts. Ela mesma, um dos “personagens” responsáveis pela remoção do game Crysis 2 do Steam, personagem este que depois disse não ter culpa alguma do ocorrido, etc.

Trata-se da mesma empresa, também, que fechou a Pandemic Studios, desenvolvedora do game The Saboteur. Digo que esta notícia é triste pois a PopCap é uma empresa muito carismática, que desenvolve jogos também extremamente carismáticos. Vê-la nas mãos de uma empresa que trabalha de forma tal a meio que causar um certo cansaço em relação às suas franquias, será triste e dará muito medo. Nem quero imaginar o que a EA poderá fazer com todos os games da PopCap e/ou com o próprio estúdio em si. O valor da transação, caso esta realmente ocorra? Um bilhão de dólares.

Nada mal, não é? Aparentemente, a negociação já está em andamento, e o seu valor chega a ser estranho, uma vez que foi informado que o faturamento anual da PopCap gira em torno de 100 – 150 milhões de dólares. Bom, o valor não chega a ser tão estranho se levarmos em consideração o fato de que a EA tem em mente continuar incrementando seu portfolio social e casual, além do fato, é claro, da PopCap ser um estúdio que desenvolve jogos realmente sensacionais. A EA, inclusive, adquiriu a Playfish, em 2009, e esta última é uma empresa especializada em “jogos sociais”.

Ainda em relação ao valor da transação, vale lembrar que este representa 13% do capital social da EA, o que significa que ela está olhando para a criadora de Plants vs.  Zombies com olhos muito vorazes. Nada, entretanto, está confirmado por enquanto. Jennifer Kye, da PopCap, chegou a negar a venda no Twitter, mas o referido tweet foi logo deletado. Logo após, um representante da empresa, chamado Garth Chouteau, disse o seguinte: “Devido à política da empresa nós não comentamos a respeito de rumores e especulações deste tipo“.

É. Como dizia uma música que meu pai ouvia quando eu era criança: “Quem não for filho de Deus, ‘tá’ na unha do capeta“. Aparentemente só o que resta acontecer em relação a este rumor é as duas empresas concretizarem e anunciarem a compra. Mas ainda tenho esperança de que isto não ocorra.

Caso realmente ocorra, infelizmente, a partir daí, teremos mais um estúdio fantástico nas mãos de uma gigante voraz que visa lucros, muitas vezes, acima de qualquer coisa. Será que algum dia chegaremos a ver um Plants vs. Zombies 2? E, pior: será a PopCap, dentro de algum tempo, fechada pela EA? Notícias de fechamentos de estúdios pelas publishers que os adquiriram não faltam. Recentemente, a Kaos Studios foi fechada pela THQ, enquanto esta última continuará colhendo os frutos do trabalho da desenvolvedora, e já fala inclusive em um Homefront 2. Crysis 2, Crytek, Steam, Valve, EA, Origin e agora PopCap: todos protagonistas de histórias que muitas vezes acabam mal, e quase sempre somente para o jogador.

A PopCap, fundada em 2000, atualmente emprega cerca de 400 funcionários. É uma empresa totalmente focada no desenvolvimento dos chamados jogos casuais. Aliás, ela é mestre nesta área. A empresa desenvolve games para as mais diversas plataformas, e possui um catálogo muito bacana e diversificado. Web, Mac, PC, Xbox 360, PlayStation 3, Nintendo Wii, Nintendo DS, etc. Todas estas plataformas já receberam games da empresa. Atentem para o tamanho do “pacote” que a EA levará, e para o fato de que este pacote, em suas mãos, poderá se transformar em uma máquina copiadora extremamente lucrativa, máquina esta que, talvez, um dia seja desligada.

A indústria de games muitas vezes causa decepções enormes. Se a PopCap for mesmo adquirida pela EA, eu ficarei extremamente triste. Triste porque meio que sei o que virá depois.

(Via: Gamesindustry e TechCrunch 1 e 2)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest