O título deste artigo pode até parecer exagerado, mas é o que a Ubisoft deixa transparecer, apesar de dizer que o sistema de DRM que será incluído em seus games para PC daqui em diante “não vai chatear seus clientes”.

Caramba, o cara compra um game para o seu PC e é obrigado a estar constantemente online, com sua conexão à internet ativa e em boas condições enquanto estiver jogando, mesmo que esteja jogando um modo campanha, offline, por exemplo? E se a conexão do gamer cai? E se ele acorda um dia na fissura de jogar seu game da Ubisoft recém comprado, liga seu computador, descobre que está sem internet, liga na prestadora do serviço e descobre que o restabelecimento do mesmo ainda vai demorar algumas horas?

Créditos da imagem: Shi Yali

De quem é a culpa?

O que acontece então? Nada além disso: o gamer vai ficar sem jogar enquanto sua conexão à internet não for normalizada. A Ubisoft ainda menciona que está frustrada com o mercado de games para PC, e culpa a pirataria por isso. Ok, a pirataria não é legal mesmo. Os caras gastam milhões e milhões de dólares, levam anos desenvolvendo um determinado game para, em determinado momento, vê-lo sendo distribuído nos torrents da vida (ou, talvez, no camelô mais próximo da sua casa, por 10 reais 🙁 ). É triste e horrível mesmo.

Ninguém quer ver seu trabalho jogado na lama, nas mãos de “piratas”, sendo vendido por uma miséria. Concordo totalmente com este pensamento contra a pirataria. Mas daí a penalizar também quem compra jogos originais, como é o caso? O cara que parcela um game em 5, 6, 7, 10 vezes, ou o cara que compra, de repente, na Estarland e ainda corre o risco de ser taxado?

Splinter Cell Conviction, Silent Hunter 5, Assassin’s Creed 2, Prince Of Persia e Ghost Recon: Future Soldier: todos estes jogos terão este afrontoso esquema de DRM incluso. E a Ubisoft ainda completa:

“É difícil para nós dizermos, sim, a partir de agora até o dia em que todos nós morrermos, todos os nossos games irão incluir este (esquema de DRM).

Além de dramática ao extremo, esta afirmação serve também como a confirmação de um fato: esqueçam qualquer possibilidade de a Ubisoft voltar atrás nessa decisão. Decisão esta que prejudica e chateia, sim, os próprios clientes que a Ubisoft diz não querer chatear.

Não quero nem imaginar o tamanho do problema que isto poderá causar. Servidores offline, conexões à internet com problemas, perdas de saves, e mais uma infinidade de tristes acontecimentos que, com certeza, irão ocorrer.

Finalizando

É, apesar de dizer o contrário, a Ubisoft parece realmente querer matar o mercado de games para PC. Ou, pelo menos, ajudar a matá-lo. Se mais desenvolvedores começarem a pensar em esquemas de DRM semelhantes, aí sim, o mercado de games para PC estará realmente caminhando para seu fim. Pois, não acredito que alguém em sã consciência desejará correr os riscos que a compra de um “Splinter Cell Conviction” para PC representa, por exemplo, em termos de “quero jogar agora e não posso pois minha internet caiu”.

Confesso que minha vida enquanto PC gamer se resume mais a títulos menores, games casuais, games de estratégia, indie games, etc. Deixo a maior parte dos games AAA para os consoles. E cada vez mais, enxergo mais motivos para pensar e agir assim. Afinal, se querem dificultar nossa vida, porque vamos entrar no jogo deles?

(Via: Edge-Online)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest