Essa notícia é engraçada. Eu pelo menos ri por bons minutos quando li pela primeira vez a respeito, principalmente levando em consideração a empresa envolvida e o horrível (para quem paga, apenas) esquema de DRM que ela criou. É, estou falando da Ubisoft. “Aparentemente e sem querer”, a desenvolvedora francesa estaria pirateando a trilha sonora da versão para PC de Assassin’s Creed: Brotherhood fornecida com a Digital Deluxe Edition do título. Seu próprio game!

Os arquivos da trilha sonora de Assassin’s Creed: Brotherhood foram primeiramente “codificados” no formato .flac por uma pessoa que “responde” (será que responde mesmo?) pelo apelido de arsa13. Alguém de dentro da Ubisoft, então, via “torrent”, baixou estes arquivos e os converteu para o formato .mp3. Estes arquivos .mp3, então, teriam sido inclusos na Digital Deluxe Edition de Brotherhood.

O que salta aos olhos aqui, primeiramente, é a falta de necessidade da realização deste “procedimento”. Depois vem a parte engraçada: uma empresa que obrigou jogadores a permanecerem conectados à internet permanentemente enquanto jogavam até mesmo, por exemplo, o modo campanha de Assassin’s Creed II é pega em um ato tão, no mínimo, estranho como este? A Ubisoft teve sua imagem tão manchada pelo esquema de DRM que criou, e ainda comete este deslize?

É claro que, como de praxe, a empresa disse que já está analisando o caso. Mas tudo é tão hilário, que eu não pude deixar de publicar este artigo. Será que a Ubisoft está aceitando sugestões no tocante a qual cliente torrent usar? 8)

(Via: Destructoid)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest