Não consegui criar outro título para este artigo, sinceramente. Situação ridícula esta, aliás. Usuários foram banidos do MMORPG Star Wars: the Old Republic devido a, digamos, falhas no jogo. Tais usuários foram banidos do game após visitarem continuamente o planeta Ilum. Bom, esta foi, digamos, a premissa.

Segundo Stephen Reid, gerente de comunidade de SWTOR, um determinado número de contas foi banida permanentemente do jogo, enquanto, segundo ele, uma quantidade menor de contas foi advertida ou temporariamente suspensa. Os motivos para tais punições foram “gold farming” e altos ganhos. Isto, ainda segundo Reid, vai de encontro aos termos de serviço de Star Wars: the Old Republic. Esta tal “quantidade menor de contas” estava “saqueando contêineres sistemática e repetidamente, em números muito altos, resultando em um desequilíbrio na economia do game“.

Bem, a brecha para tais práticas existe no jogo, portanto, o problema é da BioWare, e os jogadores jamais deveriam ter sido punidos, nem de forma temporária. Acho estranho também o fato de podermos perceber claramente um certo relacionamento por parte de Stephen Reid entre os “bans” e a recomendação de viagens a Ilum somente após o nível 40. Um MMORPG não é um mundo aberto, de certa forma? Além disso, não foram lançadas expansões para SWTOR, até agora. Não existe nenhum tipo de dispositivo que restrinja as atividades dos jogadores no tocante a onde podem ir ou não. Mas, pelo que podemos perceber, existem “zonas proibidas” no título.

Sendo assim, que removam todo o ouro/crédito de Ilum, então. Ou que tornem os saques mais difíceis. Que corrijam primeiro o que está errado antes de punir quem muitas vezes acreditou no hype, comprou o MMORPG em pré-venda, ajudou a empresa, fez propaganda do jogo para amigos, etc. Terá Star Wars: the Old Republic realmente uma vida longa, mesmo com os dados impressionantes divulgados a seu respeito até agora?

Impressionante também é a explicação do óbvio dada pelo gerente de comunidade de SWTOR:

Nenhuma destas contas foi banida por suas ações, e nenhuma conta foi banida por viajar para Ilum enquanto ainda está em um nível relativamente baixo“.

Reid ainda diz acreditar que os Termos de Serviço de SWTOR foram quebrados, mas admite que existem problemas em Ilum:

Alguns ajustes serão feitos em Ilum em um futuro próximo, para desencorajar futuros ‘exploits’. Entretanto, o planeta ainda está aberto a qualquer pessoa que desejar viajar para lá“.

Caramba, se ajustes são necessários no tal planeta que permite que os usuários explorem falhas no jogo, acredito então que estes ajustes deveriam primeiro ter sido realizados antes de se falar em quebra de Termos de Serviço e banir (temporária ou permanentemente) usuários que pagaram pelo jogo, pagaram mensalidade, etc. E se existe um nível mínimo para se visitar o tal nefasto planeta, que sejam criados mecanismos para que usuários abaixo do nível recomendado sejam impedidos de o fazerem. Opa, mas aí não teríamos um MMORPG engessado? Isto tudo é um tanto quanto ridículo, para não dizer outra coisa.

É claro que os responsáveis por um MMORPG como estes (aliás, como qualquer outro) devem zelar pela economia do mesmo, bem como pela “saúde” do universo que criaram. Mas se uma falha permite que usuários ganhem muito ouro, créditos ou o que quer que seja “sistematicamente e repetidamente” (afinal, ninguém vai ajustar algo que funciona direito), o erro é de quem criou e mantém a falha, a brecha, o bug, o problema, e jamais um usuário deveria ter sido banido por explorar algo assim.

Afinal, somos todos seres humanos, falhos como softwares podem também ser, e neste caso parece que o pessoal da BioWare/EA se esqueceu disso, e resolveu deixar a bomba estourar no lado mais fraco, ou seja, o do jogador. A princípio, esta história toda parecia um rumor, mas infelizmente algumas vezes determinados rumores que deveriam ser esquecidos se transformam em realidade.

Se em Saints Row: The Third e em GTA, por exemplo, podemos praticar ações muito mais condenáveis, e não sofremos penalidade alguma (pelo menos não com esta “intensidade”), porque a mesma liberdade não pode ser aplicada a um MMO? Apenas por se tratar de um jogo online? Se em um jogo eletrônico os jogadores podem jogar como desejarem, e se neste mesmo jogo existem problemas que supostamente causariam desequilíbrio e problemas ao universo do jogo e a outros jogadores, é justo punir alguém que explora um bug, por exemplo, tendo em vista benefício próprio? Errar não é humano? Então que o causador do erro pague primeiro por seu erro, pelo menos.

Até que a questão do “gold farming” é compreensível. Já o caso dos jogadores que foram advertidos ou temporariamente suspensos demonstra um julgamento totalmente tacanho por parte da BioWare e/ou demais responsáveis. Além disso, tendo em vista a necessidade de ajustes no jogo, reconhecida pelo próprio Stephen Reid, ninguém deveria ter sido punido. Uma advertência, em minha opinião, seria a “punição” ideal neste caso. E uma advertência “bem educada”, além disso, com o devido reconhecimento, por parte da empresa responsável, dos problemas existentes. Bom, vai saber se a comunidade de SWTOR não é gerenciada por Sith’s.

(Via: Rock, Paper, Shotgun)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest