Valve anuncia compartilhamento de games no Steam

Steam Family SharingE aquilo que muitos de nós esperávamos finalmente acontecerá. Pelo menos, muitos de nós que gostam e adotaram com força total a distribuição digital. A Valve anunciou hoje o Steam Family Sharing. É, “Compartilhamento Familiar”, mesmo. Trocando em miúdos, em breve poderemos compartilhar nossos jogos com familiares, com amigos, etc.

O novo serviço entra em fase beta semana que vem, e através dele jogos poderão ser “emprestados” através da autorização do computador onde eles rodarão (por parte dos proprietários). Existe um limite aqui, porém: cada conta no Steam pode autorizar o compartilhamento familiar em até 10 computadores ao mesmo tempo.

Claro, duas pessoas jamais poderão jogar um mesmo título compartilhado/emprestado. Você pode compartilhar sua biblioteca de jogos no Steam, mas nenhum título pode ser executado ao mesmo tempo. Ou seja, digamos que você compartilhou seu Splinter Cell: Blacklist com seu irmão que mora no Paraná.

Se ele estiver jogando e assassinando terroristas na surdina e, neste meio tempo, você decidir entrar na pele do Sam Fisher no comando do Paladin, tudo bem, você conseguirá. Seu irmão, entretanto, terá alguns minutos para decidir se deseja comprar o game ou encerrá-lo. Quem empresta a biblioteca jamais será impedido de jogar, segundo a Valve.

Nossos clientes têm expressado o desejo de compartilhar seus jogos digitais entre seus amigos e familiares, assim como fazem com jogos [adquiridos no] varejo, livros, DVDs e outras mídias físicas que podem ser compartilhadas. O Compartilhamento Familiar foi criado em reaposta direta a estas solicitações dos usuários“, disse Anna Sweet, da Valve.Se você deseja testar o Steam Family Sharing, pode tentar participar do beta entrando no grupo respectivo.

Durante a próxima semana a Valve começará a enviar os convites, e aí, resta aguardar por um. Todos os convidados serão escolhidos a partir do grupo acima mencionado, portanto, não perca tempo. É interessante ressaltar que o “Family Sharing” pode também ser solicitado. Ou seja, não apenas donos de biblioteca poderão emprestar seus jogos. Usuários do Steam podem fazer pedidos a amigos, por exemplo, e estes então poderão aprová-los.

Não será possível, entretanto, compartilhar apenas um ou dois títulos de nossas bibliotecas. Ou compartilhamos tudo ou não compartilhamos nada. Nem todos os títulos farão parte do serviço, também, incluindo jogos que requerem assinaturas, como alguns MMOs.

E aí está, o Steam dando mais uma lição de como tratar direito os jogadores no PC, de como cativá-los, de como fazer com que eles fiquem mais presos ainda à sua plataforma. Eu só gostaria de saber como serão as negociações, as autorizações e, claro, os pagamentos a desenvolvedores e publishers (ou nada será pago?). Na página oficial do Steam Family Sharing você pode também conferir todos os detalhes.

E você, o que achou da novidade?

[Atualização:] no caso do Splinter Cell: Blacklist acima citado, vale mencionar que o compartilhamento muito provavelmente não funcionará. Aí entramos no caso daquele “nem todos os títulos farão parte do serviço” acima mencionado. Este jogo, por exemplo, exige uma conta no uPlay, da Ubisoft, e aí caímos naquele “titles that require an additional third-party key, account, or subscription in order to play cannot be shared between accounts“. Deu para entender, não? 😉

Poderá gostar também

20 Comments

  1. ADOREI o recurso. Espero receber um convite logo, pois eu quase sempre sou escolhido para esses betas 🙂

    Reply
    • Eu também, Marcio. Também estou no aguardo dos convites.

      Olha eu acho engraçado esse povo que reclama que não pode jogar o mesmo jogo que o cara que emprestou está jogando, ao mesmo tempo. Poxa, transpondo isso pra media física (pelo menos, dentro da legalidade). O cara que tem um Gears of War 3, e empresta: vão poder rodar o jogo ao mesmo tempo, os dois, “recebedor” e “emprestador”? hehehe Cada uma. Está certo que na mídia digital até poderíamos contar com esta flexibilidade, mas eu acho que os caras estão certos ao barrarem isso. Vai virar casa da mãe joana, se abrirem essa brecha.

      Na verdade, quem pagou tem acesso total, o que é justo. Quem empresta, tem de conviver com essas limitações, até mesmo, se pensarmos bem, por fatores legais. Acho que o pessoal pensa além dessa questão da cortesia, a qual já é uma grande coisa. É aquela história, dão a mão e o pessoal logo quer o braço inteiro. A Valve está corretíssima.

      Reply
      • Compartilhar o mesmo jogo em duas contas diferentes o povo até entende o argumento. Mas o que eles reclamam mesmo é de você estar jogando um jogo A e um amigo seu com quem você compartilhou não poder jogar qualquer outro jogo da sua biblioteca que não seja esse A. 🙂

        Reply
        • Ué, mas esses caras querem o que? hehehehehe

          Caramba. O jogo é seu. Querem uma “licença adicional” pra jogarem enquanto você joga? rsrsrsrs Mas, Marcio, me parece que jogos da sua biblioteca que não estejam sendo utilizados por você podem ser jogados por quem emprestou de você. Ou estou enganado?

          Reply
          • Está enganado. Isso está ressaltado até mesmo no seu texto: se uma migo seu joga algo da sua biblioteca, por empréstimo, e você abre qualquer jogo da sua conta, não importa se o mesmo ou não, o jogo do outro vai ser interrompido para ele optar entre compra o mesmo e continuar jogando ou sair dele e esperar para continuar em um outro momento

          • Hum, é verdade. Então, caímos nisso:

            “CAN A FRIEND AND I SHARE A LIBRARY AND BOTH PLAY AT THE SAME TIME?
            No, a shared library may only be accessed by one user at a time.”

  2. É óbvio, claro, evidente e ululante que o povo iria achar um ponto para reclamar da nova funcionalidade, lá na comunidade. Estão todos reclamando desse fator “emprestar toda a biblioteca” e de não poder jogar outro jogo sem que a pessoa que joga por empréstimo seja “kickada” do jogo que ela estiver rodando. Eles não entendem que a funcionalidade é um PLUS para permitir que OUTRAS pessoas possam aproveitar os seus jogos ENQUANTO VOCÊ NÃO OS USA.

    Diabos, a Valve deve ter adotado essa solução justamente para evitar que espertinhos compartilhem contas de forma integral: “ahh, você está jogando B? Então enquanto isso eu jogo A”… Acho justo o modelo que ela está sugerindo: VOCÊ pagou pelo jogo, VOCÊ pode jogar sempre que quiser, mas os outros que DEPENDEM DE VOCÊ só poderão fazê-lo enquanto você não está jogando nada. É uma CORTESIA que eles recebem, e não um direito de uso irrestrito 🙂

    Reply
  3. Sensacional! Não vejo a hora de testar! Isso faz cair por terra argumentos furados sobre a mídia digital não permitir empréstimos de jogos.

    Reply
    • Eu também. Se faz. E agora a concorrência que corra atrás do prejuízo. 😀

      Reply
  4. Também achei a solução da Valve ótima para compartilhar os jogos e justa afinal!

    Reply
    • Justa mesmo, bonfim0alex. Com certeza. Mal posso esperar pra começar a testar.

      Reply
  5. Sensacional!!! Atualmente tenho uma boa lista de jogos, mas vai ser interessante poder jogar aquele jogo que seu amigo possui e você não e vice e versa. Bom amigos vamos compatiralhar os jogos!!! 😀

    Reply
    • Nem me fale, Rodrigo. E o que vai ter de pedidos agora…hehehehehe

      Bacana demais, isso. A Valve agora matou a pau. Vamos ver como outros sites de distribuição digital vão lidar com isso. Esse é mais um motivo para muita gente preferir o Steam.

      Reply
  6. Conheço alguns amigos que vão poder me emprestar muiiiiitos jogos kkkkk =P

    Reply
  7. E a Valve mais uma vez prova que agradar os usuários é super importante pra eles.
    É um ótimo recurso. Esse pessoal que reclama do que está com os jogos emprestado ser kickado quando o dono da biblioteca entrar pra jogar deveria pensar melhor antes de falar. Que outro serviço vai deixar compartilhar a biblioteca de qualquer forma que seja? Nenhum. Acho justo mesmo assim.

    Muita gente vai acabar comprando os jogos pra poder jogar quando quiser.

    Reply
    • Realmente, Fefa. Adorei isso aí.

      E outra, esse pessoal que reclama, reclama sem razão. E fico imaginando o quanto de lucro isso vai trazer a mais pra Valve. Aquele cara que pegou um jogo emprestado, foi kickado porque o dono começou a jogar, estava adorando o jogo… rsrs Já pensou? Se aquele mesmo jogo estiver em promoção, então…hehehe 😀

      Reply
      • Eu entendo as reclamações do pessoal. Eu até achei ruim também. Acharia melhor se só não pudesse jogar o mesmo jogo ao mesmo tempo. Mas de qualquer jeito, é melhor do que nada.

        Reply
  8. Achei bem interessante. Diferente do que imaginei, mas interessante!

    Reply
    • É, também tinha umas ideias diferentes a respeito, mas, de qualquer forma, é extremamente válido. Só o fato de podermos emprestar, poxa!

      Reply
  9. Não discordo completamente das reclamações surgidas. Se eu quero emprestar um jogo X, em uma mídia física , eu só estou emprestando o jogo X, e , em teoria, eu não poderia jogar esse jogo , mas os meus outros posso jogar sem intrometer no jogo que emprestei pro meu amigo. Ou seja , não faz muito sentido eu emprestar um jogo no steam , e ao jogar outro completamente diferente, interromper o jogo que meu amigo está jogando da minha biblioteca. Claro que isso é melhor do que nada , mas, a reclamação desses usuários não são de todas ilógicas . Então acho que se eles não concordam tem o direito de expor a reclamação deles, assim como quem gostou tem o direito de expor a satisfação 🙂

    Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest