Adoro jogos que me permitem escolher o que meus personagens farão e que jogam na minha cara, posteriormente, todos os resultados de minhas ações, tenham sido elas boas ou más. Jogos que lidam com questões morais, também, dando ao jogador a liberdade para agir como bem entender. A franquia Mass Effect (estupenda, por sinal), foi marcante neste sentido, e eu, aliás, já escrevi alguns artigos a respeito dela, como os abaixo, por exemplo:

O fato é que títulos deste tipo são bastante atrativos, e você certamente conhece a desenvolvedora francesa DONTNOD, responsável pelo ótimo “Life is Strange” e também por “Remember Me“. Pois bem, mais um possível petardo está vindo aí (sim, estou no hype). Trata-se de Vampyr, RPG que será lançado para PC, PlayStation 4 e Xbox One durante o nosso outono.

Vampyr

No jogo, encarnaremos um médico brilhante chamado Jonathan Reid, o qual retorna para sua terra natal no início do século 20 em meio a um surto da Gripe Espanhola. Reid será transformado em vampiro, e daí em diante começarão seus dilemas. Agir como um monstro e tomar vidas indiscriminadamente ou não? Abraçar a escuridão na qual se vê envolto ou tentar buscar alguma réstia de luz, por menor que ela seja?

A DONTNOD também liberou hoje o primeiro vídeo de uma websérie sobre Vampyr, no qual fala um pouco mais a respeito do game, da dualidade do personagem principal, da escuridão em meio à qual ele vive.

Vampyr

Algo bastante interessante, também, é dito por Philippe Moreau, da DONTNOD. No vídeo ele fala sobre o fato dos vampiros serem conscientes de sua natureza escura, maléfica. Sobre o fato de serem seres sobrenaturais, predadores, e de serem totalmente cientes disto, ao contrário do que acontece com os lobisomens, por exemplo.

Está aí também, creio eu, uma das premissas para a existência de Jonathan Reid enquanto protagonista e da maneira como ele foi imaginado pela desenvolvedora: alguém que se verá constantemente atormentado, alguém que será colocado frente a frente com opções (e resultados) nem sempre de acordo com aquilo que temos como moralmente aceitável em nossa sociedade. Reid é uma criatura das trevas, mas também não se esqueceu de suas origens, de sua profissão, do fato de que ele é, ou era, alguém capaz de salvar vidas. Reid também será certamente atormentado com o fato de que para sobreviver, enquanto vampiro, deverá tomar vidas.

Vampyr

O tema “vampiros” sempre me interessou bastante, e creio que Vampyr é um dos títulos que mais aguardo em 2018. Vale lembrar que durante o gameplay não apenas inimigos (ou vítimas) humanos serão colocados no caminho do médico-vampiro: também existirão outras criaturas sobrenaturais, outras espécies de vampiros, alguns deles mais ou menos bestiais. Tudo acontecerá na Londres de 1918, onde ainda ecoam os rugidos da Primeira Guerra Mundial.

Escolher quem salvar, quem sacrificar: tudo isto estará ao alcance das mãos (e dos caninos) do vampiro, outrora um médico. Vamos aguardar, mas enquanto isso, dê uma olhada no primeiro episódio da websérie, valendo também a pena lembrar que os demais serão lançados sempre às quintas-feiras (será lançado um total de 4 vídeos).

Os vídeos terão os seguintes títulos:

  • Episode I: Making Monsters (abaixo);
  • Episode II: Architects of the Obscure;
  • Episode III: Human After All;
  • Episode IV: Stories From the Dark;

Pin It on Pinterest