Dishonored, esta obra prima criada pela Arkane Studios, é realmente uma caixa cheia de surpresas. Cada uma de suas missões abre um leque enorme de possibilidades para que o jogador improvise. Podemos jogar novamente uma mesma missão e finalizá-la de diferentes maneiras. Podemos optar por matar nossos inimigos ou deixá-los desacordados. Podemos também, dependendo da maneira como agimos, causar grande caos ao nosso redor.

Dishonored é, sem sombra de dúvidas, um dos melhores jogos de ação furtiva que já foram lançados. Um dos melhores títulos de 2012. Logo nos primeiros minutos em que encarnamos Corvo Attano, ex-guarda-costas da imperatriz Jessamine Kaldwin, sentimos que estamos jogando um título diferente. Algo fresco. Inovador. Dishonored pode até mesmo ser visto como um jogo que carece de linearidade. De certa forma.

Temos de realizar missões, claro. Objetivos devem ser cumpridos. Entretanto, a liberdade que nos é fornecida é enorme. Podemos chegar ao topo de uma escada, por exemplo, de diversas formas. Caminhando. Saltando. Utilizando o corpo de um inimigo ou de um rato. Utilizando teletransporte. Podemos brincar com as escolhas, e até mesmo detectar e utilizar inúmeros recursos escondidos.

Dishonored

Elementos originados não de algum bug, nem tampouco de cheats. São recursos, facilidades, atalhos, caminhos, ferramentas e opções que Dishonored permite que sejam extraídos, digamos. Basta prestarmos atenção. Basta tentarmos ousar. Falando nisso, a Bethesda divulgou hoje um trailer simplesmente fantástico.

Trata-se de uma compilação que contém vários vídeos feitos pelos jogadores e fãs. Movimentos espetaculares, assassinatos fora de série, muita ação stealth, etc. Até a “coitada” da Granny Rags aparece na compilação, e um certo assassinato, em queda livre, representa um dos momentos mais bacanas do vídeo (ainda vou tentar reproduzi-lo).

Dê uma olhada:

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest