Não posso negar: estou adorando Watch Dogs. Independentemente de seus problemas, de coisas que foram prometidas e/ou mostradas anteriormente e que, afinal de contas, não condizem com a realidade: o jogo é muito bom. Divertido, apresenta uma proposta bastante interessante, ao nos colocar no papel de um hacker que pode resolver os mais diversos assuntos, se assim desejarmos, sem disparar uma bala, e além de tudo, é, sim, muito, muito bonito.

E a Ubisoft, creio eu, tem motivos de sobra para comemorar. O jogo vendeu muito. Esta comemoração, entretanto, pode ser bastante atrapalhada (ou será que não?) pelos problemas pelos quais o jogo vem passando, principalmente no que diz respeito à conectividade (ironicamente, algo que tem tudo a ver com o game – que faz parte de sua temática).

Hoje tudo está bem melhor, mas no dia do lançamento, era praticamente impossível nos conectarmos ao uPlay. Muitos ficaram sem jogar durante as primeiras horas (ou até mesmo durante o primeiro dia). Ainda ontem existiam dificuldades, aliás. Quero crer, porém, que a empresa realmente já esteja consertando as coisas.

Watch Dogs

O jogo mais vendido da Ubisoft

Em relação à comemoração que citei acima, vale dizer que Watch Dogs vendeu mais de 6 milhões de cópias durante as primeiras 24 horas após seu lançamento. Na verdade, ele bateu um recorde interno da empresa: é o jogo que vendeu mais rapidamente em 24 horas, em toda a história da desenvolvedora e publisher francesa (não foi informado se as cópias digitais foram inclusas neste número, entretanto).

Watch Dogs é uma conquista incrível, e nossas equipes devem estar orgulhosas pela criatividade, inovação e longas horas investidas na criação deste game terem valido a pena. É ótimo ver tantos jogadores apreciando o jogo, e isso mostra que Watch Dogs se mostrou capaz de desenvolver uma nova IP de grande sucesso e uma experiência perfeitamente nova geração“, disse Yves Guillemot, CEO da Ubisoft.

Falta de conectividade e problemas de desempenho

O CEO da Ubisoft apenas parece ter se esquecido dos problemas pelos quais passou e ainda passa o jogo, mas é claro que ele não iria mencionar tudo isto. O título vem apresentando quedas de desempenho aparentemente absurdas em sistemas equipados com GPUs AMD (sem falar no Watch Dogs exibido durante a E3 2012 e no Watch Dogs “menos bonito” entregue ao mercado).

Tudo bem que os problemas de login, relacionados ao (desnecessário) DRM da Ubisoft, o uPlay, podem ser explicados em parte pela enorme quantidade de pessoas jogando, pelo grande número de cópias vendidas. Mas por outro lado, quando será que estas empresas irão aprender a se preparar corretamente para lançamentos de tamanho porte, principalmente quando estamos falando de jogos que contam com uma parcela online extremamente instigante e inovadora (e que, com certeza, fez com que todos quisessem testá-la)?

Watch Dogs

Muitos tinham a esperança de que o jogo de mundo aberto fosse lançado sem o uPlay, pelo menos a versão lançada no Steam, e isto, infelizmente, não ocorreu. Devo dizer que nunca tive problemas com tal sistema, até o dia de lançamento de WD. Cheguei até a perder um save, e minha sorte foi ter backups de tudo.

Tudo isto realmente é bem ruim, principalmente quando estamos lidando com uma nova IP. Me pergunto sempre como empresas tão grandes podem ser capazes de tamanhas burradas. Como podem não pensar em coisas tão simples (dinheiro para fazer as coisas direito não falta, claro), coisas que podem inclusive fazer com que muitos jogadores passem a ter aversão aos novos jogos que os fizeram sofrer tanto. E tudo isto enquanto as tais cópias “alternativas” pululam por aí, livres de problemas.

Uma empresa como a Ubisoft, por exemplo, tem plenas condições de possuir e oferecer uma infraestrutura capaz de aguentar o tranco, inclusive no dia do lançamento, tenho certeza. Mas, enfim, isto é algo recorrente na indústria de games. Torço para que um dia não seja mais assim, e que o cliente, o jogador, seja tratado com mais respeito.

Watch Dogs

Mas, enfim, que podemos dizer dos problemas de desempenho de Watch Dogs? Você, por exemplo, possui uma GPU da AMD? Comprou o jogo? Como está sendo sua experiência? O mercado de games meio que foi sacudido pela parceria entre a Nvidia e a Ubisoft. Quer dizer, muita gente não gostou de alguns resultados de tal parceria, e Watch Dogs está no meio disso tudo.

Através desta parceria, jogos da Ubisoft ficam mais bonitos quando é usado hardware da Nvidia. Eles também têm melhor performance. E o novíssimo Watch Dogs está incluso nesta parceria, claro. Ele faz uso do conjunto de ferramentas GameWorks, da Nvidia, o qual foi desenvolvido para que tenhamos gráficos, digamos, absurdamente lindos.

O grande problema é que o GameWorks é fechado. Ao contrário da AMD, que trabalha de forma aberta, inclusive com o Mantle, a Nvidia não. E aí já entramos na guerra AMD versus Nvidia, infelizmente. E quem sai perdendo, quase sempre, é o jogador. No caso, principalmente aquele que utiliza uma placa da AMD.

Obviamente, uma parceria como esta causa problemas a jogadores que utilizam placas da AMD. Fato. Isto pode ser facilmente comprovado em diversos fóruns internet afora, no Steam, e até mesmo com amigos. E, além disso, não deixa de ser um absurdo o fato de que alguém com uma máquina que atende, por exemplo, aos requisitos recomendados, sofra com problemas de performance apenas porque utiliza hardware que não faz parte de um acordo realizado entre a desenvolvedora e uma fabricante de GPUs.

Isto também causa um sério problema ao mercado de jogos para PC, em minha opinião. Se acordos como estes continuarem acontecendo, se cada vez mais restrições forem impostas a esta ou aquela fabricante, o mercado pode ser dividido de uma forma bastante desagradável e nociva, até, para muita gente. Sou pessimista ao ponto de imaginar que possam ser lançados jogos cujos requerimentos exijam “placas de vídeo apenas da fabricante X”. Aí será o fim, mesmo.

Watch Dogs

Claro, o mercado é cruel. Homens de negócio podem ser cruéis. Negócios deste tipo vez ou outra prejudicam alguém. Porém, saindo da esfera dos engravatados ao redor de suas mesas, temos jogadores. Milhões, milhares, sabe-se lá, que não têm nada a ver com acordos obscuros, impossibilidade de acesso a ferramentas essenciais por parte de fabricantes concorrentes, etc.

Temos pessoas que apostaram em determinado hardware, em determinada empresa, em determinada desenvolvedora, em determinado jogo. E o que estes recebem? Um grande tapa na cara, infelizmente. É como se a desenvolvedora, no caso a Ubisoft, de certa forma penalizasse, indevidamente e sem motivo, quem optou por uma placa de vídeo da concorrente da Nvidia. E que culpa têm estas pessoas, que apenas querem jogar o jogo que tanto aguardavam? Nenhuma.

Mas eu ainda torço para que tudo melhore, realmente, e que todos possam apreciar a bela Chicago de Watch Dogs, independentemente de estarem em um console ou em um PC equipado com uma GPU AMD ou Nvidia.

Uma bela cosplayer

Mas vamos agora falar de coisas boas. A Gram.pl, grande rede polonesa de lojas de games para PC e consoles, resolveu promover uma sessão de fotos tendo como foco justamente Watch Dogs. E, para melhorar tudo, resolveram mudar o sexo do protagonista. Aiden Pearce, neste trabalho, é uma mulher. Foi escolhida a bela modelo Iga Górecka, e as fotos foram tiradas nas ruas de Varsóvia.

O trabalho ficou muito bonito, e abaixo você pode conferir algumas fotos com Iga Górecka encarnando o hacker Aiden Pearce, com direito a smartphone e tudo:

Watch Dogs Modelo Iga Gorecka - gram.pl

Watch Dogs Modelo Iga Gorecka - gram.pl

Watch Dogs Modelo Iga Gorecka - gram.pl

Watch Dogs Modelo Iga Gorecka - gram.pl

Você pode conferir mais fotos do trabalho através dos links abaixo:

Bacana, não?

E “a zoeira nunca pode acabar”

E agora, um vídeo muito engraçado. Zoeira com Watch Dogs. “A zoeira nunca pode acabar”, é o que diz a própria Ubisoft Brasil, tirando sarro de si mesma e usando bugs de Watch Dogs, Assassin’s Creed III, Far Cry 3, Assassin’s Creed IV, etc. Não que este vídeo minimize os problemas, mas ele não deixa de ser hilário.

O causador? O culpado? Claro: Aiden Pearce, o Troll. O vídeo é muito divertido, e conta com áudio em português. Dê uma olhada, veja o trabalho da “Huebisoft”: 😉

Finalizando

Nada disto, porém, tirou meu interesse por Watch Dogs. Creio que temos um grande jogo, com falhas, como qualquer outro, mas ainda assim um grande jogo. Continuo jogando, me divertindo muito, apreciando seus belos gráficos e torcendo para ser invadido (opa) mais vezes e também para conseguir invadir outros jogadores.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest